Follow by Email

quinta-feira, 17 de março de 2011

GRUPAMENTO ESPECIAL DE POLICIAMENTO NO COMPLEXO PENITENCIÁRIO DE BANGU- RJ - GEPCPB



Resumo Histórico do extinto Grupamento:

Em 24 de dezembro de 1941 houve a inauguração da Penitenciária Talavera Bruce, localizada na Estrada Guandu do Sena, que foi a primeira Unidade Penitenciária de Bangu. Com a crescente necessidade de vagas devido à complexidade da segurança outras Unidades foram construídas num espaço próximo, formando o Complexo Penitenciário de Bangu, com seu policiamento, inicialmente, realizado pela 5ª Cia do 14º BPM.

Após alguns anos houve o aumento da demanda de presos e um maior clamor por segurança no local, sendo então criado o Grupamento Especial de Policiamento do Complexo Penitenciário de Bangu, através da resolução SSP nº. 550, de 18 de julho de 2002 e inaugurado em 01 de agosto do mesmo ano. Tal Grupamento tem a finalidade especifica de desencadear apoio externo às Unidades Prisionais do Complexo Penitenciário de Bangu, através de ações de Polícia Ostensiva e de Preservação da Ordem Pública, com o objetivo precípuo de prevenir e reprimir a prática de ações delituosas de qualquer natureza, bem como, evitar fuga de presos do interior do Complexo.

Seu efetivo de 510 policiais está dividido em diversos tipos de policiamento, localizados em pontos estratégicos. É responsável pelo Complexo Penitenciário que atualmente possui 24 Unidades com um coletivo carcerário de cerca de 21.000 presos, numa area de aproximadamente 1.000.000 m2 (um milhão de metros quadrados) e uma população flutuante em torno de 20.000 (vinte mil) pessoas por semana, entre visitantes e funcionários das diversas Unidades. O GEPCPB também faz o apoio à escolta de apenados da SEAP nas Audiências realizadas em todas as Varas Criminais do Estado.

Seu primeiro Comandante foi o então MAJ PM Dayzer Corpas Maciel.
Em dezembro do ano de 2010 a unidade foi extinta (Resolução SESEG nº. 429, de 17 de janeiro de 2011), tendo sido seu efetivo distribuído pelas demais unidades policiais militares da capital fluminense e a guarda prisional assumida por funcionários da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária.

OBS.:  Trancrição de informação histórica ...

Em 05/11/2010

Seap realiza transferência de responsabilidade das guaritas externas e da portaria do Complexo Penitenciário de Gericinó
A Secretaria de Estado de Administração Penitenciaria (Seap) realizou na manhã desta sexta-feira, 5 de novembro, a transferência de responsabilidade das guaritas externas e da portaria do Complexo Penitenciário de Gericinó ao Grupamento de Segurança Externa da Seap. A solenidade aconteceu no Centro de Instrução Especializada (Ciesp), em Gericinó, com a presença dos inspetores penitenciários que farão parte deste novo grupamento, cujos objetivos são vigiar e manter a segurança do Complexo, impedir fugas e tentativas de invasão, além de controlar o acesso de veículos e pessoas.
O grupamento conta com 426 servidores, que participaram do curso de Vigilância e Segurança de Guaritas Externas de Estabelecimentos Prisionais, ministrado pelo Ciesp. Durante as aulas, eles se aperfeiçoaram em técnicas de manuseio e manutenção de armamentos, edificações, tiro, abordagem, utilização de agentes químicos e munição de impacto controlado, além de vigilância externa de estabelecimentos penais, tudo isso em 108 horas/aula. Os inspetores utilizam equipamentos novos, como armamentos, munições, coletes balísticos e rádios transmissores adquiridos recentemente pela Seap.
De acordo com o comandante do Grupamento Especial de Policiamento do Complexo de Bangu (GEP-CPB), tenente coronel Ricardo Bakr Faria, esse é o marco do final do tempo do GEP-CPB e o início do tempo do Grupamento de Segurança Externa da Seap. “A Seap sem dúvida alguma cumprirá a missão com o mesmo afinco e a competência que a PM cumpriu. Aproveito a oportunidade para parabenizar o secretário Cesar Rubens por mais esse grande passo no campo da segurança penitenciária”, enfatizou o cel Faria.
Para o chefe do Grupamento de Segurança Externa, Manoel Ramos Júnior, a Seap depositou um importante voto de confiança nos inspetores penitenciários. “Estamos prontos para assumir essa posição. Nos sentimos honrados e agradecemos a gestão por mais essa oportunidade concedidas a nós”, declarou Manoel Júnior.
Segundo o secretário de Estado de Administração Penitenciaria, Cesar Rubens Monteiro de Carvalho, essa transferência de responsabilidade é um motivo de muita alegria e satisfação para a Secretaria, e também minimiza as atribuições da Polícia Militar. “Esse é um grande desafio, mas a Seap passou por um grande amadurecimento, que nos permite assumir funções como esta. Já não usamos mais o Batalhão de Operações Especiais, nem o Choque, pois temos nossos próprios grupamentos. Agradeço ao governador Sergio Cabral, pois na hora em que foi dada a sugestão de assumirmos as guaritas, ele aceitou”, disse Cesar Rubens.
Anteriormente, a PM era responsável pelas guaritas, que a partir de hoje está subordinada a Coordenação de Segurança da Seap. O Grupamento de segurança Externa já atua no Presídio Ary Franco, em Água Santa, desde setembro deste ano.
FONTE: http://www.policiamilitar.rj.gov.br/subunidades_pmerj.php?ver=6
http://www.seap.rj.gov.br/noticias/2010/novembro/0511.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário