Follow by Email

terça-feira, 15 de março de 2011

Igreja Evangélica Cristo Vive: Igreja ou Seita? (Artigo do Ministério CACP-Publicado em : Quarta, 21/05/2008)


  Igreja Evangélica Cristo Vive: Igreja ou Seita?
Autor :Pr. Natanael RinaldiPublicado em :Quarta, 21/05/2008
Autor :Pr. Natanael RinaldiPublicado em :Quarta, 21/05/2008

O livro de Hebreus 13.9 nos adverte contra doutrinas estranhas dizendo: “Não vos deixeis levar em redor por doutrinas várias e estranhas, porque é bom que o coração se fortifique com graça, e não com alimentos que de nada aproveitaram aos que a eles se entregaram”. Existe uma denominação com um título no qual se identifica como “evangélica”, mas que pouco tem realmente de evangélica. Denomina-se Igreja Evangélica Cristo Vive-Crescendo em Graça. Ela não tem características que a identifiquem como realmente evangélica. Suas doutrinas são baseadas em revelação de quem se intitula apóstolo primaz dessa igreja por nome Miguel Ângelo da Silva Ferreira. Para nós evangélicos, a Bíblia é a nossa única regra de fé. Baseados nela, é que nossa forma de crer está alicerçada. Não é o caso do líder fundador dessa igreja.

MENINOS INCONSTANTES LEVADOS POR ELA

Diz ele: “Em minha igreja há pessoas de muitas denominações: evangélicas... E quando elas chegam, eu as recebo como eleitas e escolhidas do Senhor, por isso elas se sentem animadas por mim e por toda a igreja. Considero que minha igreja é uma cidade de refúgio para todos.” (Respostas em Graça para Perguntas da Lei, p. 27, série Renovando a Mente, volume 19).

Não foi sem razão que Paulo falou sobre determinados crentes: “para que não mais sejamos meninos, inconstantes, levados ao redor por todo vento de doutrina, pela fraudulência dos homens, pela astúcia tendente à maquinação do erro;” (Ef 4.11)


1. ORIGEM:
os ensinos característicos dessa igreja, que se diz evangélica, nada mais são do que ensinos pregados por José Luiz de Jesus Miranda, auto-intitulado apóstolo e fundador do Ministério Cresciendo em Gracias. A sede mundial desse ministério fica em Miami, Flórida, nos Estados Unidos. Estes ensinos foram adotados pela Igreja Evangélica Cristo Vive-Missão Apostólica da Graça de Deus. A sede da Igreja Evangélica Cristo Vive-Missão Apostólica da Graça de Deus fica no Rio de Janeiro – Rua Maricá, 320 – Campinho, cujo líder fundador é o apóstolo primaz Miguel Ângelo da Silva Ferreira. Nascido em Luanda, Angola, África. Diz ser portador de tantos títulos que se torna cansativo repeti-los. Mas citamos alguns: Executivo, Professor, Advogado, Bacharel, Mestre, Doutor em Teologia, ThD, PhD em Ciências da Religião, DD-Doutor em Divindade. Foi ordenado com a unção de Apóstolo e Profeta pela Convenção Christian International Network, USA e foi honrado com o título de Teólogo do Século pela Faculdade Filadélfia. (informação colhida da capa de trás dos seus livros).

2. FONTE DE AUTORIDADE RELIGIOSA:
As igrejas evangélicas declaram que sua autoridade religiosa está baseada na Bíblia e afirmam: “Cremos ser a Bíblia a Palavra de Deus, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão”. Diferenciando-se das demais igrejas evangélicas o fundador Igreja Evangélica Cristo Vive, daqui para frente identificada pela sigla IECV coloca “suas” revelações em pé de igualdade com os escritores bíblicos. Arroga para si ter tido revelações especiais do próprio Deus, e com essa unção única expõe suas doutrinas muito, muito mesmo estranhas. Afirma ele amiúde em seus livros:

“Eu estou pregando e ensinando o que nunca ninguém pregou, porque ninguém sabia disto”. “Esta é a razão da minha existência na obra de Deus, pregar com tenacidade nas rádios, na TV, nos púlpitos e em todos os lugares onde vou.” (Predestinação Uma Visão de Deus, p. 16, volume XIV, Série Crescendo em Graça).

“Pela primeira vez no Brasil em cento e cinqüenta anos de evangelho, se manifesta esta palavra de graça que vai colocar a igreja de Jesus no seu devido lugar.”(Rudimentos de Obras Mortas, p. 32, volume 24, Crescendo em Graça)

“O poder que está em mim é infinitamente maior do que aquilo que eu penso, ou aquilo que eu peço a Deus.” (Idem, p. 34).

RESPOSTA APOLOGETICA:
Muito embora as reivindicações de possuidor de revelações exclusivas da parte de Deus, a autoridade da Bíblia é indiscutível. E é a ela que devemos obediência. “Sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso; como está escrito: Para que sejas justificado em tuas palavras, e venças quando fores julgado.” (Rm 3.4) “... para que em nós aprendais a não ir além do que está escrito, não se ensoberbecendo a favor de um contra outro.” (I Co 4.6).

3. BIBLIA MUTILADA:
Além de arrogar para si ser o único pregador dos mistérios de Deus, anula quase toda a Bíblia. Assim, a maior parte da Bíblia é posta fora sob o falso argumento de que pertencia ao Antigo Concerto terminado na cruz (Jo 19.30). Vejamos como Miguel Ângelo se explica:
“Nós temos que aprender, de uma vez por todas, que Mateus, Marcos, Lucas e João e grande parte da Bíblia Sagrada foi escrita por judeus e para os judeus. A Bíblia é um livro essencialmente judaico. Muita coisa que nós fazíamos no passado, era imitação de princípios e ordenanças judaicas. Do Gênesis ao livro de João, está contida e encerrada toda lei e seu cumprimento. No livro de Atos dos Apóstolos estão as ações dos apóstolos, não sendo, portanto um livro doutrinário. A doutrina para os gentios que são os predestinados de Deus, porém, não tendo sangue judeu, são as quatorze epístolas de Paulo. Eu costumo dizer, que as epístolas de Paulo são o filtro da Bíblia. Se a palavra pregada não estiver contida nas epístolas de Paulo, não será palavra destinada aos gentios.”... Quero dizer com isto que, só Paulo teve a revelação, somente ele teve os fundamentos para a igreja gentílica. Ele mesmo diz ter lançado os fundamentos como excelente construtor. Os outros apóstolos, Judas, Tiago, Pedro e João eram pregadores para os judeus. Nós, que somos gentios, não devemos imitar os judeus, uma vez que temos para nós uma palavra específica, pois somos gentios predestinados. Este era o mistério que estava oculto.
(Mistério dos Anjos, p.26,27-Série Crescendo em Graça – volume XI – 3a. edição).
RESPOSTA APOLOGÉTICA:
Resumo: dos 66 livros de nossas Bíblias são excluídos 52, só restando para nós, gentios, 14 epístolas de Paulo. Qual igreja evangélica que elimina pura e simplesmente da sua Bíblia 52 livros por serem destinados aos judeus? Não é doutrina estranha? Como se explica que Paulo, o escritor preferido do eminente apóstolo primaz da IECV declarou ser toda a Bíblia inspirada e proveitosa? (2 Tm 3.16) E observemos que Miguel Ângelo não se acanha de afirmar que ninguém durante os cento e cinqüenta anos de vida evangélica ignorou o que só ele agora ficou sabendo por “revelação”; que, para os evangélicos, não passa de falsa revelação de homens.

“E disse-me o Senhor: Os profetas profetizam falsamente no meu nome; nunca os enviei, nem lhes dei ordem, nem lhes falei; visão falsa, e adivinhação, e vaidade, e o engano do seu coração é o que eles vos profetizam.” (Jr 14.14). O próprio escritor que ora se qualifica escreve, “O ser humano é religioso, gosta de ver e ouvir coisas místicas.” (Respostas em Graça para Perguntas da Lei, p. 23, série Renovando a Mente, volume 19) Realmente, é isso que lemos nos livros do escritor que ora estamos analisando.

4. PRÉEXISTÊNCIA DOS HOMENS - ANJOS QUE TOMARAM CORPOS:
Sim, doutrina nova, muito parecida com a doutrina dos mórmons e do seu anjo Moroni, que era homem e se transformou em anjo. Agora, Miguel Ângelo nos revela que éramos anjos que nos tornamos homens. Ensina ele: “Comecemos pelo livro de Jó 38.4-7 “Onde estavas tu, quando eu lançava os fundamentos da terra? Faze-mo saber, se tens entendimento. Quem lhe fixou as medidas, se é que o sabes? Ou quem a mediu com o cordel? Sobre que foram firmadas as suas bases, ou quem lhe assentou a pedra de esquina, quando juntas cantavam as estrelas da manhã, e todos os filhos de Deus bradavam de júbilo?”.

O livro de Jó dá um aspecto muito similar entre o anjo e o filho de Deus. Já começamos a perceber que nós, filhos de Deus, pertencemos aquele um terço de anjos que receberam corpo, mas que antes estavam lá, rejubilando, no ato da criação. Éramos anjos desde antes da fundação do mundo, tínhamos corpo angelical. “Esta parte composta por anjos revestidos de corpo físico, uma parte são judeus herdeiros por eleição, outra parte são gentios predestinados, os quais preparou de antemão para a salvação por herança.” (Ministério dos Anjos, p. 4, série Crescendo em Graça, 3o. edição, volume XI).

Para justificar que éramos preexistentes como anjos e que tomamos corpo humano, é citada a passagem de Gênesis 1.26 como se nós fôssemos criados à imagem dos anjos e não à imagem de Deus. Diz Miguel Ângelo:
“Vale lembrar que, quando Deus disse, façamos o homem a nossa imagem e semelhança, Ele estava falando com serafins e querubins.” (idem, p. 5). Continua Miguel Ângelo a revelar nossa preexistência como anjos:
“Nós temos uma pré-existência como anjos, e além do mais, temos privilégio de ser revestido de carne, tendo, portanto,a medida de homem e de anjo.”(ibidem, p. 52).

“O meu tempo foi em 1953, quando nasci. O meu espírito, este ser angelical se revestiu de carne. E assim foi com cada um dos filhos de Deus, no seu devido tempo.”... “Portanto, em termos espirituais, nós somos anjos, os quais Deus permitiu que tivessem corpo. Infelizmente, muitos desconhecem esta revelação e até têm receio de falar a respeito.” (Ibidem, p. 5).

Na verdade, Miguel Ângelo confessa que ele escreve sobre predestinação por “uma revelação”. Diz exatamente: “Quem é que tem ousadia de falar sobre a tua preexistência e o teu destino, senão por uma revelação de predestinação”. (Predestinação Uma Visão de Deus, p.30, série Crescendo em Graça, volume XIV).

RESPOSTA APOLOGÉTICA:
Como se altera a Bíblia mudando-se o texto para se ajustar às idéias humanas. Leiamos a Bíblia:
“E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança...” E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou.”

O versículo 27 citado mostra claramente que não fomos criados à imagem de anjos, mas à imagem de Deus. Observemos o que mais ensina Miguel Ângelo sobre o seu caso pessoal:

“O homem é espetacular em descobrir coisas encobertas que nenhum pregador antes dele teve a coragem de ensinar.”

E realmente, qual o pregador, conhecedor da Bíblia, que ensine tais aberrações próprias de pessoas que vivem baseadas em “revelações” fora da Bíblia?

São duas as criações de Deus: 1) a dos anjos criados todos de uma só vez como Jó 38.4-7 aponta e 2) a criação dos homens, sendo Adão o primeiro o homem e deste a mulher (Gn 2.18) e formando o casal Adão e Eva. Destes todos os seres humanos vieram à existência (At 17.26; 1 Co 15.45). Os anjos continuam como espíritos.

“Não são porventura todos eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação.” (Hb 1.12). Os homens continuam como homens.


ANJOS REBELDES QUE SE TORNARAM DEMÔNIOS


Efetivamente um terço dos anjos se tornaram rebeldes acompanhando Satanás na sua rebelião contra Deus e estão presos em cadeias de escuridão.

“E viu-se outro sinal no céu, e eis que era um grande dragão vermelho, que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas. E a sua cauda levou após si a terça parte das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra. ”(Ap 12.3,4).

À luz da Bíblia essa revelação de Miguel Ângelo tem mais parecença com os anjos que se rebelaram chefiados por Satanás. E não se admira que o apóstolo primaz tenha dito tanto absurdos doutrinários que ele próprio não estranha que seus leitores só possam chegar mesmo à conclusão de que seus ensinos são heréticos. Ele confessa:

“Ainda há alguns que ficam tão estupefatos ao tomarem conhecimento das verdades preferindo dizer que são heresias.”(ibidem, ibidem, p. 59) E na verdade seus ensinos recebidos por revelação não passam de excentricidades do próprio escritor.

5. AS DUAS SEMENTES:
Doutrina estranha a das “Duas Sementes”. Nunca tinha lido qualquer coisa nesse sentido senão no livro O Princípio Divino, da Igreja da Unificação. É assim explicada pelo escritor Miguel Ângelo:
“Creio na existência das duas sementes. A semente que gerou os filhos de Deus e a que gerou os filhos do diabo. Ou seja, a semente incorruptível e a corruptível.” (Respostas em Graça para Perguntas da Lei, p.16, Série Renovando a Mente, volume 19). Continua Miguel Ângelo esclarecer sobre as duas sementes: “Quando Deus permitiu que o inimigo gerasse no ventre de Eva a sua semente, daí nasceu Caim, o filho da perdição. Todos os descendentes de Caim são filhos do diabo e todos os descendentes de Adão, através de Sete, em quem Deus renovou a Sua semente após ã morte de Abel, são filhos de Deus; tanto os Semitas, que são os judeus, quanto os da casa de Jafé, que são os predestinados de origem gentílica.” (Os Dois Mistérios, p.30, Os Dois Mistérios, série Renovando a Mente, volume 19).

“Deus permitiu que no ventre de Eva fosse depositada a semente da perdição.” (Conhecendo a Graça e a Verdade, p. 33, série Crescendo em Graça, volume 35).

RESPOSTA APOLOGÉTICA:
Até parece “estória” de ficção científica o que nos revela Miguel Ângelo. Bem parecido com o livro Eram os Deuses Astronautas? A Bíblia descreve, realmente, que depois de terem pecado e serem expulsos do jardim do Éden houve um relacionamento sexual de Adão e Eva, como marido e mulher. E lhes nasceram filhos.

“E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu e deu à luz a Caim, e disse: Alcancei do Senhor um homem.” (Gn 4.1)


CAIM FILHO DO DIABO?

Ora, há algo que descreva que Caim era filho do diabo? Mormente porque tiveram um relacionamento normal de marido e mulher e ainda Eva atribuiu o nascimento de Caim como um presente de Deus. Entretanto, atrevidamente e sem base bíblica, apenas firmado em suas “revelações”, Miguel Ângelo afirma que Caim foi gerado no ventre de Eva pelo diabo. O diabo, um espírito, podia gerar um filho com Eva? Invalidação clara da Bíblia.

Sem dúvida isso deve ter sido copiado do livro escrito pelo fundador da Igreja da Unificação conhecido por rev Moon escritor do livro O Princípio Divino:

“Era muito natural que Eva se mostrasse muito bela aos olhos de Lúcifer. Além disto, quando Eva está suscetível à sua tentação, Lúcifer foi fortemente estimulado por um impulso de amor para com Eva. Neste ponto, Lúcifer atreveu-se a seduzir Eva, com o risco de sua vida. Lúcifer que deixou sua posição devido ao excessivo desejo, e Eva, que desejava que seus olhos fossem abertos como os de Deus, através de um relacionamento recíproco antes que estivesse preparada para aquilo. Formaram uma base recíproca e tiveram relação sexual...” (O Princípio Divino, p. 61)

Aí está a base das “fantásticas revelações” de Miguel Ângelo. Não seria um ensino adaptado da Igreja da Unificação e do seu livro de autoridade religiosa O Princípio Divino? Se não, é parecida. Mas, não diga que foi por “revelação” recebida de Deus e nem apoiada nas quatorze epístolas de Paulo. Qual seria o cristão evangélico que aceitaria esse ensino estapafúrdio? Concordamos plenamente com Miguel Ângelo quando afirma - “Eu estou pregando e ensinado o que nunca ninguém pregou, porque ninguém sabia disto. Esta é a razão da minha existência na obra de Deus, pregar com tenacidade nas rádios na TV, nos púlpitos e em todos os lugares onde vou.” (Predestinação Uma Visão de Deus, série Crescendo em Graça, volume XIV).
Aí está uma confissão de exclusividade no que ele prega. Devemos ter muito cuidado com o que ouvimos e lemos. Jesus preveniu (Mt 7.15).


6. SALVOS PARA SEMPRE, MESMO PECANDO DELIBERADAMENTE:
Ensina Miguel Ângelo que “uma vez salvos, salvo para sempre” porque eles foram predestinados e a salvação não se perde. Entretanto, afirma ele que a pessoa salva pode voltar a pecar que não perde a salvação.
“Todos nós, mesmo eleitos e salvos para sempre, temos capacidade para voltar a fazer coisas más e até cometer pecados e delitos, pois em nós, há um potencial para o pecado que é a carne. A carne tem paixões e vícios, hábitos mundanos e insubmissão às leis do Espírito de Deus.”...

“Há atitudes de rebeldia em algumas pessoas já salvas. É a carne falando mais alto do que o espírito”. ”

“ Quando Deus toma alguém por filho, se este deliberadamente pecar, não perderá a filiação e nem a salvação. Deus o disciplinará.” ... “ A carne pode se corromper mas o espírito está perfeito, completo e abençoado.” (Conhecendo a Graça e a Verdade, pp. 29, 35, 39, 40, série Crescendo em Graça volume 35).

“Somos salvos, sempre salvos.” Conhecendo a Graça e a Verdade, p. 4l, série Crescendo em Graça, volume 35).

RESPOSTA APOLOGÉTICA:
Jesus não nos salva no pecado, mas nos salva do pecado. O anjo Gabriel anunciou o nascimento de Jesus com um propósito de salvar e disse: 21 “ela dará à luz um filho, a quem chamarás JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.” (Mt 1.21) Lemos mais na Bíblia que o pecado deliberado não dá chance de obter o perdão de Deus. “Porque se voluntariamente continuarmos no pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados, mas uma expectação terrível de juízo, e um ardor de fogo que há de devorar os adversários. Havendo alguém rejeitado a lei de Moisés, morre sem misericórdia, pela palavra de duas ou três testemunhas; de quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue do pacto, com que foi santificado, e ultrajar ao Espírito da graça? Pois conhecemos aquele que disse: Minha é a vingança, eu retribuirei. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo. Horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo” (Hb 10.26-31).

7. PREDESTINAÇÃO:
A salvação não é para quem quer. A salvação é para quem Deus escolhe independentemente da vontade humana, é o que nos declara Miguel Ângelo. Diz ele: “O homem tem que se submeter à soberania de Deus. A salvação não é para quem quer ser salvo, mas é para quem Deus já predestinou para a salvação.” (Conhecendo a Graça e a Verdade, p. 33, série Crescendo em Graça, volume 35).
RESPOSTA APOLOGÉTICA:
A Bíblia revela que Deus quer que todos os seres humanos sejam salvos. “o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade.” (1 Tm 2.4). “Porque a graça de Deus se manifestou, trazendo salvação a todos os homens” (Tt 2.11). É por isso que Jesus mandou que o evangelho fosse pregado a todas as criaturas. (Mc 16.15,16). A salvação pode ser recebida ou recusada.

8. SOMOS DEUSES:
Já era uma grandeza sermos ao mesmo tempo anjos e homens, mas temos uma condição maior ainda: somos deuses.
“Há membros do povo de Deus, dizendo que o Salmo 82 é dos mórmons. Mas eu quero dizer que este Salmo é nosso. Salmo 82.1, 6: Deus assiste na congregação divina. Eu disse: Sois deuses. Sois todos filhos do Altíssimo.”... “Ele nos criou para nos portarmos como deuses, ou seja, tendo a imagem e semelhança dele.” (Ministério dos Anjos, p.61, série Crescendo em Graça, 3a. edição, volume XI). Como deus que é, Miguel Ângelo escreve sobre sua autoridade: “A doutrina da graça de Deus me revelou uma convicção tão grande que eu, a toda hora, estou dando ordem aos anjos.” (Ibidem, ibidem, 63).

RESPOSTA APOLOGÉTICA: Até onde lemos na Bíblia quem dá ordens aos anjos é Deus.

“Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. Eles te susterão nas suas mãos, para que não tropeces em alguma pedra.” (Sl 91.11,12)

“Não são todos eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor dos que hão de herdar a salvação?” (Hb 1.14). Nós, seres humanos, criados com natureza inferior aos anjos como dar ordens aos anjos, atividade exclusiva de Deus? Em decorrência da sua humilhação de se fazer homem (Fp 2.6-8) Jesus se fez menor do que os anjos: “Tu o fizeste um pouco menor do que os anjos” (Hb 2.7). Inversamente, Miguel Ângelo, apenas homem, se intitula deus está dando ordens aos anjos. A interpretação que Miguel Ângelo faz do Salmo 82 é incorreta. Os juízes no Antigo Testamento tinham o direito de vida e morte quando sentenciavam os que estavam sob o seu julgamento. Com isso, seu coração se ensoberbeceu e admitiam que, em razão do cargo que exerciam, eram deuses. Mas para mostrar a futilidade de tal pretensão o escritor bíblico ironizou tal atitude e declarou no v. 7, “Todavia morrereis como homens, e caireis como qualquer dos príncipes.”

Os mórmons ensinam “Deus foi o que nós somos, e nós seremos o que Deus é.” Pretendem eles ser deuses, ou seja, alcançar a exaltação. Mas os adeptos de Miguel Ângelo já gozam essa posição. Já alcançaram a divindade e até estão dando ordens aos anjos, atividade exclusiva de Deus. Tudo isso resultado da falsa graça pregada por esse cidadão.

“Eu sou carne exteriormente, mas no meu espírito, eu sou um ser angelical...” (ibidem, ibidem, p. 62).

Autor :Pr. Natanael Rinaldi

O Autor,  pastor Natanael Rinaldi, 80 anos, é sem dúvida um dos maiores apologistas cristãos brasileiros.
O pastor Natanael Rinaldi, 80 anos, é sem dúvida um dos maiores apologistas cristãos brasileiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário