Follow by Email

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Como empunhar um faca em combate.

Artigo escrito por Greg Gash.
175knifefight - 175knifefight
Qual a melhor empunhadura num combate com faca?
Como eu disse em meu artigo, existem três empunhaduras básicas para usar uma faca: a sabre, a florete e a invertida.
A sabre se presta para as empunhaduras de bom tamanho, com o polegar no dorso do cabo e lâmina com o fio simples na posição vertical e ponta para frente. Tal posição permite golpes cortantes bem angulados.
Na florete a posição do fio é horizontal com ponta para frente e é adequada para as facas que têm fio duplo. Os ângulos de corte também são eficientes e a vantagem de tal empunhadura é que se presta também para as facas de fio simples. Neste caso, a única observação é que o fio deve sempre ficar para dentro, já que todos os golpes cortantes(em qualquer posição) são para encontrar resistência na palma da mão e não nos dedos, sob pena da lâmina cair no primeiro impacto.
A invertida consiste em segurar a faca com a ponta para baixo e, nas facas de fio simples, com este voltado para frente. Embora permita estocadas muito violentas tanto de cima para baixo como de lado, nas ações de corte o alcance é bem limitado. É uma posição adequada para o combate a curtíssima distância.
Em qualquer das empunhaduras, nos golpes perfurantes a guarda serve como freio para bloquear o deslizamento da mão.
Na opinião de vocês, qual a melhor empunhadura num combate com faca?
Foto ilustrativa do instrutor Hock Hochheim.

11 respostas para “ Como empunhar um faca em combate. ”

  1. Penso que a arma defina a empunhadura. E que a técnica defina a arma. Se estiver portando minha faca predileta, q tem lâmina tipo Tanto, será a tipo sabre, independente do cenário. Seria minha escolha (se houver possibilidade de escolha) no caso de faca contra outra arma.
    Já se estiver usando minha adaga, como back-up ou no caso de defesa contra agressor(es) desarmado(s), irei preferir a florete, por entender q permita utilização mais ampla das possibilidades deste tipo de lâmina.
    A empunhadura invertida, pelas situações q tive oportunidade de estudar, seria mais útil para técnicas de contra-ataque ou mesmo para captura/dominação do oponente. Pessoalmente, não tenho técnica suficientemente boa para isso.
    Agora, aproveitando a foto do artigo, alguém já teve a oportunidade de ir a um seminário do Hoch Hochheim?
  2. Embora a empunhadura invertida sirva basicamente para qualquer tipo de faca, o Alexandre tem razão ao afirmar que a lâmina define a empunhadura.
    Na verdade, penso até que o tamanho do cabo e a existência ou não de guardas é que definem mesmo a empunhadura possível. Exemplificando: a empunhadura sabre seria bastante difícil numa adaga Fairbanks, que tem um cabo curto, pois faltaria posição para o polegar. Já numa tantô da Cold Steel a empunhadura sabre é perfeita, pois além da faca não ter guarda superior, também não tem contrafio afiado.
    Há que se considerar ainda que numa situação de combate, às vezes o lutador precisa mudar a posição de empunhadura durante a luta. Exemplificando novamente: num corte de dentro para fora com giro sequencial, é preciso inverter a empunhadura de sabre/ou floreste para invertida, na finalização do giro com a estocada(quem assistiu o filme “A Grande Arte” do Walter Salles, assessorado pelo especialista inglês Cristofher Kent, vê tal sequência magnificamente coreografada na luta final do personagem do Raul Cortês contra o personagem do Peter Coyote).
    É claro que é preciso ser bem treinado para saber como e quando mudar a empunhadura, sob pena mesmo de se perder a faca durante o combate. Mas, também pensando nisso é que uma boa lâmina de combate tem passante para fiel.
  3. Excelente filme, “A Grande Arte”. Todos os usuários de lâminas deveriam assisti-lo. Alguém sabe como consegui-lo na net?
  4. Eu pessoalmente não sei, mas já vi a fita em VHS em sebos aqui em São Paulo. A mesma pode ser transcrita para DVD.
  5. Olá Mauro e thurma da Taymo. Treino combate com faca com o Mestre Nakayama da Sotai, e das tres empunhaduras citadas acima, a que mais usamos é a Sabre, pois permite todo tipo de ataques e bloqueios.
    Usamos muito pouco a Invertida, e nunca a Florete. Acredito que a pegada Invertida seja mais apropriada para um ataque dissimulado, onde o adversário nem saberá o que o atingiu.
    Ah, uma obs: Uma pena vc Mauro não estar participando das Expo Facas,
    Garanto prá vc que a feira não é a mesma sem a presença da Taymo.
    Um Abraço a tds.
  6. A Sotai oferece treinamento em DVD, uma proposta bastante interessante para quem está longe de São Paulo, como eu.
  7. Sabre!!! sem dúvida!!!
    Abraços!!
  8. Pratico Sotai em Caxias Do Sul RS ,e afirmo sem duvida que a empunhadura sabre é a que me dá maior firmesanos angulos como tambem melhor alcance. Abraços 1
  9. Considero a “sabre” perigosa para facas de guarda dupla, pois, no caso de uma estocada, o polegar bate contra a guarda, podendo fazer perder a empunhadura da faca.
    Combates reais “faca x faca” são raros hoje em dia. Pessoalmente, gosto muito da empunhadura invertida por permitir ataques com maior surpresa. Considero-a mais realista.
  10. Para facas de guarda dupla a empunhadura sabre é eficiente se houver espaço para encaixar a mão. Num golpe perfurante, você pode deslocar o polegar para o lado de dentro do corpo(para a esquerda se for destro e para a direita se for canhoto).
    O problema da empunhadura invertida é o menor alcance dos golpes, servindo mais para combates a curtíssima distância(o que os norte-americanos chamam de “close quarter combat”).
  11. Sempre dependerá do caso.
    Em situações onde o oponente está a frente e armado, usarei a faca apontando para ele. Porém, como entendo que a arma é uma extensão do meu braço, a faca ficará a frente do meu rosto, como guarda, onde a lâmina apontará para o oponente (caso de facas c/ um só fio).
    Já em situação onde o oponente está desarmado, posso usar a pegada invertida para dificultar o desarme da mesma.
    Em situações onde o oponente não percebe minha presença, tenho todas as opções, porém prefiro a pegada normal, com o fio para baixo ou para dentro.
    Já portando uma faca com fio nos dois lados, evitarei a pegada invertida, já que a chance de me cortar é alta e com a pegada normal as possibilidades de ataque serão bem maiores. Até mesmo o desarme da mesma será mais difícil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário