Follow by Email

sexta-feira, 6 de abril de 2012

O QUE FAZ O HISTORIADOR?


Historiador

"Indivíduo que estuda, pesquisa ou escreve sobre história"
Fonte: Redação Brasil Profissões

O que é ser historiador?

Historiadores são profissionais que reúnem documentos e dados, situam os fatos em seu contexto, reconstroem, interpretam e analisam o passado de indivíduos, grupos e movimentos sociais, instituições, regiões, cultura, arte, idéias e costumes - que abrangem todos os aspectos da História.

Quais as características necessárias para ser historiador?

É preciso ter interesse em leitura, boa memória, boa redação, ser organizado, capacidade de análise e reflexão, além de interesse pelas questões sociais.

Características desejáveis:

  • boa memória
  • capacidade de organização
  • capacidade de síntese
  • curiosidade
  • espírito de investigação
  • facilidade de expressão
  • gosto pela pesquisa e pelos estudos
  • gosto pelo debate
  • habilidade para escrever
  • interesse pela leitura
  • raciocínio lógico desenvolvido
  • senso crítico

Qual a formação necessária para ser historiador?

Para exercer o magistério no ensino fundamental e médio, é preciso ter bacharelado e licenciatura em história. Para o ensino universitário, a licenciatura não é necessária, mas quase sempre é preciso ter o grau de mestre ou doutor. Há programas de mestrado e doutorado em história que constituem excelente qualificação para prestadores de serviços de consultoria na área de produção cultural em geral.

Principais atividades de um historiador

Além de atuarem como professores do ensino fundamental, médio e superior, historiadores atuam na área de pesquisa e consultoria, dedicando-se a:
  • levantar e analisar a bibliografia sobre o assunto em pauta; 
  • analisar e interpretar documentos originais como cartas, telegramas, diários, jornais, fotografias, gravações, objetos, arquivos; 
  • fazer o levantamento e organização de acervos; 
  • fazer entrevistas e organizar informações; 
  • escrever e publicar teses, artigos, livros, revistas e catálogos; 
  • elaborar projetos e levantar recursos; 
  • organizar exposições históricas e eventos comemorativos em museus, sítios históricos, bibliotecas e arquivos públicos, empresas privadas; 
  • organizar seminários e ciclos de debates; 
  • assessorar empresas de turismo na elaboração de roteiros de viagens; 
  • assessorar escritores, roteiristas e autores de produções culturais na criação de seus projetos; 
  • atuar como produtor de arte, contratado por emissoras de televisão para ambientar personagens, orientar figurino, decoração de interiores, e cenários externos de acordo com o estilo da época em que se desenvolve a trama.

Áreas de atuação e especialidade

  • Ensino: lecionar no ensino fundamental, médio e superior.
  • Consultoria: levantar e organizar informações para publicações, exposições e eventos em empresas, museus, editoras, produtoras de vídeo e CD-ROM ou emissoras de TV. Dar palestras e seminários.
  • Pesquisa: investigar e analisar fatos históricos, consultando as mais diversas fontes (bibliotecas, entidades, pessoas etc.). Publicar teses (pela universidade) ou livros, quando o tema é de interesse geral.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para historiadores é um pouco restrito nos setores público e privado. Prefeituras e municípios têm feito concursos para o ensino fundamental e médio. A abertura de vagas e concursos depende da aposentadoria dos professores em exercício e de autorização do MEC. Porém, o aumento do número de universidades particulares e cursinhos pré-vestibulares gerou crescimento da demanda por professores de História. Há um crescimento do mercado também na área das atividades de pesquisa e consultoria para produções culturais. Nos centros de pesquisa histórica o mercado é estável.

Curiosidades

A profissão de historiador é antiga, já que, por natureza, o homem sempre procurou desvendar os mistérios do passado. No final do século XIX, os estudiosos classificavam a história como os fatos que eram localizados em tempo e em espaço, ou seja, apenas privilegiava os grandes acontecimentos e as personalidades notórias.
Mas essa visão vem mudando, e o campo que a matéria abrange vem aumentando, incluindo os fatos cotidianos, estudando as relações interpessoais, os conflitos regionais, religiosos, ou seja, analisando a sociedade sobre o ponto de vista econômico, político, étnico, cultural, popular e etc.
Com isso, o historiador passa a compreender a fundo as razões, as explicações dos fatos e, assim, pode também propor soluções, uma vez que está engajado com a problemática social.

Onde achar mais informações?

Nenhum comentário:

Postar um comentário