Follow by Email

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

GRANDE MESTRE EUCLIDES HATEM - LUTA LIVRE BRASILEIRA

Euclydes "Tatu" Hatem (foto). Tatu fez bater George Gracie por finalização (não sei quais eram as regras, poderia ter se debatido só, poderia ter sido vale tudo), em 1940. Desde a aparência da imagem, ele usou um bloqueio Kimura para conseguir a vitória. (fonte:  http://www.bloodyelbow.com/2009/1/10/710938/mma-history-xviii-the-loss ).





MESTRE TATU

  
por Verônica Hatem (filha)
  Nome: Euclydes Hatem
Nacionalidade: Brasileiro
Residente: Rio de Janeiro
Data nascimento: 16 de setembro de 1914
Data de Falecimento: 26 de setembro de 1984
Profissão: LUTADOR
  O INÍCIO DE TUDO

Em 1928, aos quatorze anos de idade, após ser visto por um estrangeiro (não se sabe quem!) nadando no Clube de regatas na Rua Santa Luzia, Rio de Janeiro, onde era freqüentador, foi convidado a ingressar no mundo da Luta. Tatu associou-se ao Clube A.C.M. do Rio de Janeiro, aonde começou a treinar e se dedicar ao esporte que julgava ser o ideal de sua vida. Teria que ser um esporte onde pudesse usar sua força e garra. Assim começou sua série de lutas até tornar-se profissional e campeão, somando vitórias através dos tempos, percorrendo tablados do mundo e abatendo quantos lhe surgiam à frente. Derrubando invictos e campeões de todo o mundo.
      LUTADOR CONTRA A VONTADE DO PAI
(DECLARAÇÃO AO DIÁRIO DE NOTÍCIAS PORTO ALEGRE 1949)

O meu progenitor quando descobriu que abracei o Catch mostrou-se indignado, não estava de acordo com o meu esporte, o que motivou várias rixas. Não queria ele compreender que na Luta estava a razão natural da minha performance física. Era preciso um esporte daquela natureza.
Ele fez contra mim as maiores guerras possíveis. Acredito que somente o amor filial consegui evitar um desfecho menos agradável, o mesmo no entanto não aconteceu com minha mãe, entendia ela que eu deveria fazer o esporte que melhor me parecesse.
Certa vez tive que abandonar o certame, pois que meu pai voltou sua carga contra mim, estava bem colocado já havia vencido três dos mais sérios concorrentes: Marconi campeão Italiano, Henry Pierse campeão olímpico de nacionalidade Holandesa e Bick Chicat, três vezes campeão mundial.
Resolvi então devido as rixas de meu pai abandonar o país e segui para uma temporada no estrangeiro, Buenos Aires (Luna Parck) onde enfrentei novos e reconhecidos campeões de toda parte do mundo, segui então para Santiago do Chile (Cosmopolícan) depois retornei ao Brasil.
Os Empresários julgam-me um profissional caro, por ser realmente o campeão brasileiro, título este conquistado em prélios memoráveis e pelo meu título mais valioso que é o de invicto. Não há regularização ou reconhecimento oficial sobre títulos conquistados em campeonatos, o que produz maiores rendas são os choques entre invictos.
“Dou muita importância às lutas em que me empenho por estar compromissado com o meu velho de que, apenas sofra uma derrota em qualquer parte do território Sul Americano, deverei abandonar definitivamente minha profissão, não posso brincar de perder, por que o “velho” está no Rio de janeiro à espera de uma notícia que me transforme de lutador em mero espectador”.


Perdeu duas lutas no início de sua carreira, contra Mascara Negra e posteriormente durante uma revanche contra Yano lutador japonês, num golpe de azar que o levou ao chão de mau jeito, fazendo que quebrasse a clavícula. O árbitro terminou a luta por desigualdade de condições. Ficou afastado para tratamento, retornando em breve. Participou de uma série de campeonatos. Não se tem mais registros de derrotas de Tatu, apenas alguns empates e muitas vitórias. Era apenas o começo de tudo. Lutou outras vezes com Máscara Negra e Yano, vencendo ambos.
  
     PRIMEIRO CAMPEONATO INTERNACIONAL (1936)

Participou do seu primeiro campeonato internacional em 1936, no entanto já era consagrado como campeão Brasileiro.
Chegou então ao Campeonato Mundial “Benedito Valladares” enfrentou lutadores consagrados de toda parte do mundo chegando a final contra Charles Ulsemer, foi uma luta de Campeões, Tatu Campeão Brasileiro X Charles Ulsemer Campeão Francês. A conquista do Cinturão Governador Valladares foi decidida no terceiro round e fazendo jus ao Cinturão de ouro Benedito Valadares, conquistando o Campeonato Mundial em 1940.
Continuou assim sua carreira sempre com triunfos, alguns poucos empates mais não admitia o fato de ser derrotado, tinha grandes características reconhecidas pelo seu público como lealdade, fibra, coragem, uma força descomunal e uma técnica aprimorada, considerado pela imprensa como “o mais completo e mais perfeito lutador”, jamais teve um triunfo duvidoso ou injustificável.         TATU O DERRUBADOR DE CAMPEÕES

Todo o mundo esperava que frente ao Polonês Norki, um homem de tamanho impressionante. Tatu fosse derrotado já nos primeiros minutos, mais o lutador nacional em oito minutos liquidou com o campeão da Polônia, tendo-lhe aplicado uma gravata de mestre e uma chave de rim que puseram termino aquela tremenda batalha. Segue-se então ao combate final “David Mesnik X Tatu” que no segundo assalto lhe aplica o seu golpe clássico ‘o estrangulamento’ levando a lona Mesnik e obrigando o a pedir trégua, perdendo seu cinturão de Ouro para o campeão Brasileiro.
Tatu continua invicto nos rings e a julgar pela disposição ainda iria muito longe derrubando campeões e mais campeões, possuía uma força prodigiosa e uma classe incrível, o celebre e querido campeão brasileiro tinha dois requisitos essenciais que o fez um triunfador, era dotado de uma força prodigiosa e uma classe incrível além desses dois atributos tem outro com qual conquistou o coração de todos, incapaz de usar qualquer ‘truc’ ou de qualquer gesto menos recomendável, sabia vencer uma luta contando com seus inegáveis recursos, e por isso o público o admirava cada vez mais.
Aborreceu-se certa vez em presenciar e até ser convidado a fazer lutas programadas, após vencer Homem Montanha, no vestiário ao ser concedido a revanche. Tentaram suborná-lo e induzi-lo a perder a luta, tatu seguiu rumo ao tablado e venceu Homem Montanha bravamente esse tipo de contrato não fazia parte de sua carreira.
Diante de propostas que levam a enganar o público que tanto vibram com suas disputas de Luta Livre e vale Tudo, Tatu resolveu então seguir em uma longa turnê internacional onde levou junto Cabo Verde e Mesnik onde se superou vencendo e mantendo-se admirado por todos.

Após encerrar sua carreira, continuou treinando e preparando lutadores na prática do esporte que julgava a razão de sua vida, dedicando-se a ensinar suas técnicas que desenvolveu no decorrer de sua brilhante trajetória como lutador, iniciador e preparador de muitos jovens nos segredos desse esporte, foi instrutor de diversas academias, criando assim uma raiz que na atualidade foram divididas como ramificações, porém se cada um dos lutadores de luta livre e até de algumas outras modalidades forem pesquisar quem foi o mestre dos seus mestres chegaram sempre na mesma pessoa, em quem começou a desenvolver e conquistar seu lugar dando mérito e credibilidade a uma modalidade de luta que muitas vezes não é reconhecida como deveria, mais é uma das lutas mais nobres e que mais fizeram o público vibrar em cada apresentação é em cada vitória do Brasileiro que foi o lutador mais caro do continente, sempre mantendo sua invencibilidade, dando nome ao Brasil e levando nossa pátria ao auge à cada vez que Tatu entrava no ring e com alguns minutos as vezes segundos dava a vitória ao Brasil, percorrendo países do mundo inteiro em competições de luta livre / vale tudo, nunca se negou a lutar com adversários de outras modalidades, por várias vezes concedeu revanches, pelo fato de o adversário achar que poderia vencê-lo numa segunda chance, não tinha medo de perder pois sabia de sua capacidade , técnica e força. 
Residente no Rio de Janeiro, no bairro de Copacabana casou-se com a senhora Gélia de Oliveira Melo e tiveram dois filhos Jorge Hatem e Verônica Melo Hatem, dois netos João Pedro e Carolina.
Temos muito orgulho da trajetória desse grande homem que se tornou um mito na história da luta no Brasil.    


Esse foi o supercampeão Brasileiro e mundial das décadas de 30/40/50.

alguns de seus adversários: 


    -MORAES
Campeão Gaúcho
-YANO
Japonês (jiu Jitsu)
-CARLOS MESNIKI
-BOGNAR
-KUTTER
Texas
-MANOEL DE MELLO (LUZITANO)
-LUIZ STOCK 
Lutador Gaúcho
-DANTE CARVALHO
-CONDE CAROL NOWINA
-HUASCO BRIONES
Campeão Chileno
-TODGYA
Campeão da Europa
-BOGNAR ROSETTI
-MASCARA NEGRA
-CANER LONE
-PESSANHA
Brasileiro
-PEDRO BRASIL
Brasileiro
-GEORGE GRACIE
Brasileiro
-GIUSEPPE GATTONE
Italiano
-HOMEM MONTANHA
Russo
-TUFFY BARGACH
Sírio
-FRANCISCO MARCONI
Italiano
-RENÉ ADORE
Campeão Canedense
-PABLO ALDECÔA
Espanhol
-CLIFT OLSON
-PEPKA
Russo


-LEÃO DE PORTUGAL
-HUGO MELLO
 Brasileiro
-SARABANDO
 Brasileiro
-STRIKA
-MANOEL DE OLIVEIRA
-KATUC
-NICK
-LEÃO DA NOITE
-PABLO FRANCIS
-BUCK
-ANTÔNIO ALVES
 Português
-WEBER
 Alemão
-NORKI
 Polonês
-CALLADO
 Espanhol
-BARBACH
 Árabe
-CHARLES HENRY
 Francês
-KOSTOLIAS
 Grego
-MOHAMAS
 Árabe
-GABRIEL MARCOS
 Brasileiro
-ALVARO FONSECA
 Brasileiro
-ASSAHINA
 Japonês
-OLAQUIBEL
 Espanhol
-PAULO HOLLO
 Brasileiro
-SALVADOR CARDIA
 Brasileiro
-EDUARDO GALVÃO
 Brasileiro
-LUIZ TAMBUCCI
-KING KONG
 Índio Guarani

           
TATU, o derrubador de campeões
Todo o mundo esperava que frente ao Polonês Norki, um homem de tamanho impressionante. Tatu fosse derrotado já nos primeiros minutos, mais o lutador nacional em oito minutos liquidou com o campeão da Polônia, tendo-lhe aplicado uma gravata de mestre e uma chave de rim que puseram termino aquela tremenda batalha. Segue-se então ao combate final “David Mesnik X Tatu” que no segundo assalto lhe aplica o seu golpe clássico ‘o estrangulamento’ levando a lona Mesnik e obrigando o a pedir trégua, perdendo seu cinturão de Ouro para o campeão Brasileiro.
Tatu continua invicto nos rings e a julgar pela disposição ainda iria muito longe derrubando campeões e mais campeões, possuía uma força prodigiosa e uma classe incrível, o celebre e querido campeão brasileiro tinha dois requisitos essenciais que o fez um triunfador, era dotado de uma força prodigiosa e uma classe incrível além desses dois atributos tem outro com qual conquistou o coração de todos, incapaz de usar qualquer ‘truc’ ou de qualquer gesto menos recomendável, sabia vencer uma luta contando com seus inegáveis recursos, e por isso o público o admirava cada vez mais.
Aborreceu-se certa vez em presenciar e até ser convidado a fazer lutas programadas, após vencer Homem Montanha, no vestiário ao ser concedido a revanche. Tentaram suborná-lo e induzi-lo a perder a luta, tatu seguiu rumo ao tablado e venceu Homem Montanha bravamente esse tipo de contrato não fazia parte de sua carreira.
Diante de propostas que levam a enganar o público que tanto vibram com suas disputas de Luta Livre e vale Tudo, Tatu resolveu então seguir em uma longa turnê internacional onde levou junto Cabo Verde e Mesnik onde se superou vencendo e mantendo-se admirado por todos.
Após encerrar sua carreira, continuou treinando e preparando lutadores na prática do esporte que julgava a razão de sua vida, dedicando-se a ensinar suas técnicas que desenvolveu no decorrer de sua brilhante trajetória como lutador, iniciador e preparador de muitos jovens nos segredos desse esporte, foi instrutor de diversas academias, criando assim uma raiz que na atualidade foram divididas como ramificações, porém se cada um dos lutadores de luta livre e até de algumas outras modalidades forem pesquisar quem foi o mestre dos seus mestres chegaram sempre na mesma pessoa, em quem começou a desenvolver e conquistar seu lugar dando mérito e credibilidade a uma modalidade de luta que muitas vezes não é reconhecida como deveria, mais é uma das lutas mais nobres e que mais fizeram o público vibrar em cada apresentação é em cada vitória do Brasileiro que foi o lutador mais caro do continente, sempre mantendo sua invencibilidade, dando nome ao Brasil e levando nossa pátria ao auge à cada vez que Tatu entrava no ring e com alguns minutos as vezes segundos dava a vitória ao Brasil, percorrendo países do mundo inteiro em competições de luta livre / vale tudo, nunca se negou a lutar com adversários de outras modalidades, por várias vezes concedeu revanches, pelo fato de o adversário achar que poderia vencê-lo numa segunda chance, não tinha medo de perder pois sabia de sua capacidade , técnica e força.
Residente no Rio de Janeiro, no bairro de Copacabana casou-se com a senhora Gélia de Oliveira Melo e tiveram dois filhos Jorge Hatem e Verônica Melo Hatem, dois netos João Pedro e Carolina.
Temos muito orgulho da trajetória desse grande homem que se tornou um mito na história da luta no Brasil.
Tatu
Tatu
Tatu
Tatu
Tatu
Tatu

FONTE: http://lutalivresubmission.com.br/origemriodejaneiro.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário