Follow by Email

terça-feira, 16 de agosto de 2011

AQUARISMO - Sistema de Filtragem para Água doce


Sistema de Filtragem para Água doce

Filtragem é o processo pelo qual a água é submetida para eliminar toda e qualquer substância que possa influir direta ou indiretamente na sua composição, também a filtragem é responsável por clarificar e uniformizar a temperatura da água, expulsar gases para a superfície e ajudar na oxigenação, tornando-a adequada à sobrevivência das espécies. O sucesso do aquarismo está em grande parte ligado ao sistema de filtragem. Contudo não basta ligar um filtro ao aquário, é preciso conhecer as suas aplicações para podermos escolher bem o sistema de filtragem e obter dele o máximo de desempenho.

Basicamente existe três tipos de filtros, são eles:
Filtro mecânico - o material filtrante pode ser lã de pérlon, lã acrílica, cascalho ou areia, e tem por finalidade reter as partículas (sujeira) em suspensão, resultado das sobras da alimentação, decomposição das plantas e dejetos dos peixes. O excesso deste material orgânico turva a água, desequilibra o PH e com o tempo haverá surgimento de amônia que é extremamente nociva para os peixes.

Filtro biológico - este filtro é de extrema importância para o aquário, pois é nele que se forma as colônias de bactérias aeróbias que vão transformar as substâncias tóxicas em substâncias não tóxicas. Este sistema é baseado na ação das bactérias do ciclo de Nitrogênio, ou seja todos os detritos (dejetos dos peixes, sobras de alimentos, folhas em decomposição etc.) são transformados em Amônia (NH4-), que é transformada em Nitrito (NO2-), depois em Nitrato (NO3-) e finalmente em Nitrogênio (N2), mas o último estágio ocorre lentamente, podendo ocorrer excesso de nitratos em seu aquário, resultando em crescimento descontrolado de algas. O filtro biológico tem a finalidade de manter o equilíbrio biológico da água do aquário. Leia AMÔNIA, NITRITO E NITRATO.

Filtro químico - o material filtrante é o carvão ativado que absorve gases ou qualquer outro composto volátil presente na água. A exemplo do ferro (Fe) que é absorvido pelas plantas em forma de adubo, mas o excesso é prejudicial para os peixes. Este processo também é conhecido como "absorsão", que genericamente consiste na adesão de moléculas de gás ou de líquido sobre uma superfície sólida.

Como vocês puderam ver, existem vários tipos de filtros e cada um tem a sua finalidade. A escolha correta de um sistema de filtragem diminui a manutenção que o aquarista terá com a limpeza do aquário e evita a morte dos peixes.
Para que o filtro tenha um bom desempenho, a água deve circular de três a cinco vezes o volume total do aquário pôr hora. Ex.: Para um aquário de 50 litros, o filtro deve ter uma vazão mínima de 150 litros/hora e máxima de 250 litros/hora (a potência dos filtros são apresentados nas embalagens com valores em galões, um galão corresponde a 4,536 litros). Acima disto o aquário fica com muita turbulência. Outro aspecto a ser considerado são as espécies de peixes e plantas. Tem espécies que não toleram correnteza ou água agitada, conhecer bem as espécies que se pretende manter no aquário é o primeiro passa na escolha do filtro.

O filtro ideal - é aquele que tem os três processos de filtragem (biológica, química e mecânica),que não ocupe espaço no interior do aquário, de instalação e manutenção simples, e que no seu interior tenha espaço para colocar outros elementos, tais como tamponador e conchifera. Mas o aquarista não precisa montar uma parafernália de equipamentos para ter um bom sistema de filtragem, existe no mercado diversos tipos de filtros que atende bem a toda as situações.

Vejam alguns exemplos dos principais tipos de filtros:

Filtros Externos


Filtro Externo
fixado na borda externa do aquário tem a vantagem de não ocupar espaço no interior do aquário. Captura água através de uma bomba eletromagnética de sucção, a água é forçada a passar em uma câmara contendo uma placa perfurada ou Bio Balls onde ocorre o processo químico, a seguir a água passa pôr uma manta acrílica ou lã de pérlon onde é retido o material solido, e outra contendo carvão ativado (em alguns modelos o carvão ativado fica junto com a lã em forma de refil), e retorna ao aquário livre de impurezas. Este tipo de filtro é muito eficiente na retirada de substâncias químicas e de partículas sólidas em suspensão na água. Existem modelos com diversas potência litros/hora.

Também existe modelos mais simples, que realiza um ou dois tipo de filtragem.



Sistema Dry Wet:
Este filtro pode ter um ou os três tipos de filtragem (biológica, química e mecânica), a instalação pode ser de dois modos: instalado em baixo do móvel do aquário ou acoplado na lateral do mesmo. Na primeira opção a água é recolhida próxima a superfície pôr um tubo , caindo pôr gravidade no filtro, onde é sugada por uma bomba e forçada a percorrer vários compartimentos, onde ocorrerá os diversos tipos de filtragem, em seguida a água retorna ao aquário completando o ciclo. Na segunda opção o processo de captação e retorno da água é idêntico ao filtro externo mecânico, e a filtragem é igual ao primeiro processo.
Este filtro é maior que os demais e por isto o seu desempenho é melhor. É ideal para aquários grandes, acima de 200 litros.
Existem alguns modelos à venda, mas o aquarista pode fazer o sue próprio filtro. A seguir veja como montar um sistema de filtragem Dry Wet.



Tap Water Purifier:
Não é exatamente um filtro para aquário, mas sim um filtro para a água de torneira. Ele purifica a água de torneira através de processos de absorção, oxidação e troca iônica. É adaptável para qualquer torneira, remove todos os contaminantes orgânicos e inorgânicos, inclusive metais pesados da água de torneira. Remove: cloro, cloramina, materiais químicos orgânicos, íons inorgânicos, tais como cálcio, sulfato, carbonato, magnésio, sódio, amônia, nitrito, nitrato, fosfato, chumbo, cobre e zinco.

Filtros Internos



Filtro biológico de fundo (FBF):
A função desse filtro é apenas biológica, e de todos os filtros é o sistema mais barato. Consiste de placas perfuradas colocadas pôr baixo da camada de cascalho, conectadas a uma torre aonde fica acoplada uma bomba submersa, ou então como no modelo mais antigo, a um compressor de ar conectado a uma pedra porosa. O fluxo de água passa através da camada de cascalho oxigenado-a, permitindo a fixação de bactérias benéficas que convertem elementos tóxicos da água em elementos não tóxicos.

Este sistema foi um marco no aquarismo e ajudou a popularizar o hobby, pois antes do seu surgimento dele era praticamente impossível manter peixes em cativeiro, pois não se compreendia a importância das colônias de bactérias, sendo que depois do filtro biológico (FBF) qualquer pessoa conseguia ser bem sucedida no hobby, seguindo alguns conceitos básicos.

Esse filtro continua tendo seus adeptos, principalmente entre os aquaristas iniciantes e pelos "apaixonados", os principais motivos são o baixo custo e a simplicidade de sistema, mais este "velho senhor" está caindo em desuso, o motivo é o acúmulo de sujeira que ocorre na camada de cascalho causado pela circulação da água, ou seja a bomba submersa suga a água e com ela toda sujeira do aquário, o mesmo acontece com o compressor de ar. Com o tempo vai formando no substrato placas de detritos difíceis de remover, que podem levar todo o sistema ao declínio dentro de um curto prazo (6 a 12 meses), devendo então o aquário ser completamente desmontado para limpeza. Também, em aquários voltados para o cultivo de plantas, a circulação de água gerada na camada de cascalho impede a absorção de nutrientes importantes para o seu desenvolvimento.

Mais este sistema de filtragem não é um vilão, com uma boa manutenção, e em aquários pequenos pode-se obter resultados satisfatórios. Para tanto o aquário deve ser sifonado regularmente, a alimentação dos peixes deve ser moderada, para que não haja acúmulo de detritos na camada de cascalho.

Com relação as plantas também pode-se obter resultados satisfatórios. Para isto o aquário deve ser moderadamente plantado, onde as plantas são apenas elementos secundários e o aquarista deve escolher espécies rústicas.



Filtros de Copinho:
São recipientes plásticos, onde podem ser colocados elementos filtrantes variados (lã acrílica, carvão ativado, cascalho, etc), que são presos dentro do aquário por ventosas ou então ficam apoiados no fundo. Um compressor de ar é usado para fazer circular a água no filtro. Funcionam como filtro biológico e também mecânico. Tem a desvantagem de ser pouco eficiente e ocupar espaço dentro do aquário. Possuem vários tamanhos.



Filtros de Esponja:
Esses filtros em geral funcionam acoplados a um compressor de ar ou a uma bomba submersa. Funcionam como filtro biológico e também mecânico, já que a sujeira fica retida na esponja a medida que a água passa através dessa. Os filtros mais simples, movidos pôr compressor de ar, são muitas vezes os preferidos para baterias de aquários de pequeno volume, como numa criação de Lebistes. Possuem vários tamanhos.



Bomba Submersa:
Tem várias aplicações: movimenta a água do aquário, ajudando na oxigenação, acoplada ao filtro biológico de fundo (FBF), no sistema Dry Wet etc. Possui vários modelos (litros/hora),e dependendo do modelo pode trabalhar no fluxo normal ou no fluxo reverso, (puxando água pelo bico e soltando para baixo), também há modelos com dispositivo que permite regular a força do fluxo de água. São silenciosas e eficientes.

 Compressor de Ar:
Sua principal utilização é acoplado a torre do filtro biológico (FBF). Conecta-se uma mangueira na saída de ar do compressor, e na outra extremidade da mangueira é colocada uma pedra porosa, ambos são introduzido dentro da torre. O fluxo de ar libera bolhas que oxigena a água e faz circular a água sobre as placas do filtro biológico (FBF), fazendo a filtragem biológica. Também pode ser usado apenas com a pedra porosa para ajudar a oxigenação do aquário. Não é recomendado para aquário de plantas, pois as bolhas retiram o CO2 da água (nutriente que as plantas absorvem em forma de adubo). Possui vários modelos (litros de ar/hora).



Pedra Porosa:
Utilizada no Filtro biológico (FBF) e isoladamente. Ajuda a oxigenar e movimentar a água do aquário.


FONTE:http://www.reidospassaros.com.br/daqua/filtragem.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário