Follow by Email

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Kata shubu do Ryu - ARTE MARCIAL BRASILEIRA


Kata shubu do Ryu

É uma arte marcial brasileira fundada na década de 80 pelo mestre Sérgio Francisco de Sena[1], único com 22º dan (maior graduação mundial, que só existe neste estilo de karatê)[2]. O significado do nome do estilo é “Caminho dos Movimentos para a Auto-defesa”; denominado Karatê Brasileiro ou CAD.
Seu fundador, o Mestre Sérgio Francisco Sena, faixa preta em diversas modalidades de artes marciais orientais, como o judô, caratê (estilos Goju-ryu, Wado-ryu e Shotokan-ryu), Jiu-Jitsu, Taekwondo, criou e desenvolveu o estilo Kata Shubu do Ryu no conceito de que deveria existir um estilo de caratê compatível com a variabilidade física do povo brasileiro, já que a maioria das artes marciais orientais desenvolveram-se a partir das afinidades físicas dos praticantes em seus determinados países.

Características

O Estilo possui muitas das principais características dos estilos de artes marciais tradicionais, porém as terminologias dos fundamentos e movimentos são todas em português. Assim, o que nos estilos tradicionais chamam-se Kihon, Kata e Kumite; no estilo Kata Shubu-do-Ryu são ditos como Fundamentos (ou Bases), Formas e Combate.
OgAAAFZ2d7-iopAhL2646sxI_yDG511dPqTqjM2yJNxG6fRSmzvs-3AhSsLqVgzCoQAyK5Qpp3N_y6g3L4BgX6wCVD8Am1T1UHgWN-NG93O4ulfqDtGBdHt1nqra
O estilo obedece ao padrão de sistematização do uniforme branco (quimono) e de faixas coloridas indicadoras de graduação.
Os movimentos do estilo são bastante característicos. Consistem de sequências rápidas e precisas de golpes de pernas e braços, torções e técnicas de solo (semelhantes ao Jiu-Jitsu) levando o oponente a ser finalizado por chaves ou imobilizações.
O treinamento também possui técnicas de manejamento de armas marciais como o bo, o nunchako e a tonfa, porém o uso dessas armas baseiam-se em determinados fundamentos e Formas empregadas para melhorar a postura, reflexos e coordenação motora do praticante e não na modalidade de Combate.

Graduação

Assim como nos estilos tradicionais, o praticante inicia seu aprendizado na faixa branca, e de acordo com o grau de experiência vai graduando-se em diversos níveis que são representados por outras cores seguindo a seqüência abaixo:
  • Branca
  • Azul
  • Amarela
  • Vermelha
  • Laranja
  • Verde
  • Roxa
  • Marrom
  • Preta (1º ao 4º Dan)
  • Vermelha e Branca (Mestre 5º Dan)
  • Preta-Vermelha-Branca (Mestre, a partir do 6º Dan)
Da faixa branca até a marrom os fundamentos, formas e combate assemelham-se muitos aos das graduações equivalentes nos estilos tradicionais. A faixa marrom é considerada a faixa preparatória para a faixa preta. O aprendizado da Faixa preta estende-se nas técnicas de solo, armas marciais e visa o total domínio em defesa pessoal.
O Kata Shubu Dô Ryu CAD(Caminho dos movimentos para Auto Defesa) como é conhecido, busca em suas competições a finalização do oponente, desta forma o combate apenas sofre interferência do arbitro, caso um dos atletas cometa alguma infração grave.

3 comentários:

  1. Nunca li tanta merda na minha vida!
    é temporalmente impossivel este senhor ser faixa preta em tantas modalidades!
    e quem fez a avaliação de Dan's dele se ele é o unico no mundo?
    e de quanto e quando tempo é feito os exames?
    No karate shotokan se leva pelo menos 50 anos pra ser um verdadeiro mestre..

    ResponderExcluir
  2. Chega a ser vergonhoso!! 22Dan? Affss e se era para ser uma arte brasileira porque colocou nome oriental?? Um cara desses é muito cara de paú pow ...

    ResponderExcluir
  3. 50 anos aprendendo a mesma coisa....primeiro estude sobre a vida da pessoa va e pratique o estilo e a sua dinamica e depois comente alguma coisa...ooss.

    ResponderExcluir