Follow by Email

sábado, 16 de abril de 2011

Georges-Henri Édouard Lemaître - padre católico, astrônomo e físico belga.

Georges Lemaître

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Georges Lemaître
Georges Lemaître

Nascimento17 de julho de 1894
Charleroi
Morte20 de junho de 1966 (71 anos)Louvain
NacionalidadeBélgica Belga
Campo(s)Astronomia
InstituiçõesKatholieke Universiteit Leuven
Prêmio(s)Medalha Eddington (1953)
Georges-Henri Édouard Lemaître (Charleroi, 17 de julho de 1894Louvain, 20 de junho de 1966) foi um padre católico, astrônomo e físico belga.
Lemaître propôs o que ficou conhecido como teoria da origem do Universo do Big Bang, que ele chamava de "hipótese da átomo primordial".[1][2], que posteriormente foi desenvolvida por George Gamow.
O asteróide 1565 Lemaître foi assim chamado em sua homenagem.

 Biografia

Lemaître estudou Matemática e Ciências Físicas na Universidade de Louvain. Ele entra no seminário em 1920 para ser ordenado padre em 1923. Em seguida, interessa-se particularmente pela Teoria da relatividade de Albert Einstein, que ele encontra diversas vezes. Trabalha no Observatório de Cambridge sob a direção de Arthur Stanley Eddington, e depois no Massachusetts Institute of Technology, onde redige sua tese sobre os campos gravitacionais da Relatividade geral. Retorna à Bélgica em 1925, onde foi nomeado professor na Universidade de Louvain, onde ensina até 1964.

Trabalhos

Em 1927, independentemente dos trabalhos de Alexander Friedmann, Georges Lemaître afirma que o universo está em expansão, baseando-se nos trabalhos de Vesto Slipher, o que foi mais tarde confirmado por Edwin Hubble. Ele foi o primeiro a formular a lei de proporcionalidade entre distância e velocidade de afastamento das galáxias. Essa lei, figurando em seu artigo de 1927 redigido em francês, não será traduzida na sua versão inglesa realizada por Arthur Eddington, e será descoberta empiricamente por Hubble alguns anos mais tarde. Nela, Lemaître propõe uma evolução a partir de um « átomo primitivo ».
A hipótese de Lemaître estipula que todo o universo (não somente a matéria, mas também o próprio espaço) estava comprimido num único átomo chamado de "átomo primordial" ou "ovo cósmico". O estudioso afirmava que a matéria comprimida naquele átomo se fragmentou numa quantidade descomunal de pedaços e cada um acabou se fragmentando em outros menores sucessivamente até chegar aos átomos atuais numa gigantesca fissão nuclear.
Foi Lemaître portanto quem propôs a Teoria do Big Bang, mais tarde desenvolvida por George Gamow.
Essa teoria foi chamada sarcasticamente de « Big Bang » por Fred Hoyle, fervente defensor da Teoria do universo estacionário, em 1948 ou 1950, durante uma transmissão de rádio.
Em 1965, um ano antes de sua morte e já doente em um hospital, recebe com alegria a notícia de que sua Teoria do Big Bang fora confirmada pelos experimentos de Arno Penzias e Robert Woodrow Wilson e era tida como a teoria padrão pela comunidade científica.

 Referências

 Bibliografia

  • Mgr Georges Lemaître, savant et croyant: actes du colloque tenu à Louvain-la-Neuve le 4 novembre 1994 [suivi de] La physique d'Einstein, texte inédit de Georges Lemaître édités par Jean-François STOFFEL, Turnhout, Brepols, 1996, 371 p.

Nenhum comentário:

Postar um comentário