Follow by Email

terça-feira, 22 de março de 2011

Linguagem Corporal ?

Linguagem Corporal

Dentro do estudo da linguagem não verbal, há a cinesiologia: o campo científico que estuda os movimentos corporais, neste caso aplicado a comunicação não verbal. Este campo abrange todas as categorias de sinais realizado através de gestos conscientes ou não que venham prover um acréscimo ou decréscimo a outros veículos de linguagem ou mesmo servir de meio primário de comunicação (como ocorre com a linguagem brasileira de sinais - Libras - ou com a linguagem de sinais táticos - visto neste artigo AQUI). Este post, se concentra no estudo e conhecimento da linguagem não-verbal inconsciente, ou seja, os gestos que fazemos involuntariamente que comunicam determinadas informações. Normalmente, nós captamos esses gestos inconscientemente, mas identificá-los conscientemente oferece o poder de guiar uma conversa ou as expectativas e pensamentos das outras pessoas envolvidas no diálogo. Então vamos começar nosso aprendizado sobre esta incrível disciplina.

Estrutura teórica da Esfinge

Há várias estruturas teóricas para o estudo da linguagem corporal, vou me ater neste artigo na teoria da esfinge por dois motivos: Em primeiro lugar, é a teoria mais didática, voltada para aqueles que querem se tornar "leitores" corporais. Em segundo lugar por ser uma estrutura satisfatoriamente simples, permitindo aos leigos em ciências da comunicação entenderem perfeitamente os conceitos por trás do estudo da linguagem corporal.

No mundo usamos muitos sinais para nos comunicar. Isto se dá pelo poder de síntese que permite a um sinal simples transmitir uma grande quantidade de informações. Um exemplo disso seria a cor vermelha que nos indica um alerta, seja no semáforo de trânsito, cor do carro de bombeiros, no sangue em um ferimento ou nas listras de uma cobra coral. A esfinge é comumente associada como uma metáfora ao ser humano, por causa de sua forma: abdômem de boi, torax de leão, asas de águia e cabeça de homem (ou mulher). cada uma dessas partes funciona como um simbolo para determinados aspectos da psique humana:

Abdômem de boi: Passividade e a vida instintiva.
Tórax de leão: Passionalidade e a vida emocional.
Cabeça/asas de águia: Valores sociais, regras e a vida mental.

Então o ser humano é a junção destas três instâncias ou tópicas, psiquicas. Através desta analogia simbólica, podemos analisar as expressões e gestos de cada pessoa. Vejamos mais sobre cada estrutura individualmente.

Boi: O boi é representado pela acentuação ou retração da barriga. Um indivíduo de barriga acentuada, normalmente é alguém que gosta de mesa farta, prazer sexual, vida boa, tranquilidade, comodidade, conforto e ócio. Um exemplo seria aquele tio que senta com a barriga bem pra frente na hora do almoço, ou aquela vizinha que anda com um sensual rebolado (que abrange a área do abdômem também) ou ainda aquele playboy que costuma andar com a cintura acentuada para frente ou as mãos no cinto com os dedos sugerindo inconscientemente seu próprio "equipamento".

Leão: Representado pelo tórax é o centro das emoções e a capital da identidade do EU em nosso corpo. Uma pessoa de tórax estufado é alguém com o EU inflado, que possui um conceito grandioso de si mesmo ou ainda alguém que está demonstrando sua vontade de se sobrepor ao resto do mundo devido ao que está sentindo naquele momento. Um tórax retraído, talvez indique alguém com uma baixa auto estima, momentaneamente desanimado ou cabisbaixo.

Águia: Representada pela cabeça, demonstra nossos interesses, posição intelectual ou o resultado de nosso julgamento do que se passa ao nosso redor. Um exemplo seria o individuo que conversa com sua mulher olhando para outra, aquele primo que anda de nariz apontando para o céu após tirar um 10 em uma prova, ou ainda o mesmo primo com a cabeça baixa após descobrir que não foi aprovado no vestibular.

Humano: A junção dessas 3 instâncias é o ser humano. para se avaliar alguém é necessário observar os diversos sinais que este emite. Para começar, devemos avaliar o boi, o leão e a águia da pessoa, associado a outros sinais e ao contexto. Exemplo:


O sujeito da imagem está provavelmente negando o bolo verbalmente e reforça este sinal com as mãos (conscientemente). Analisando a esfinge, sua águia está interessada no bolo embora decida recusa-lo. O leão não se manifesta nem a favor nem contra. O boi está ansioso por este suculento bolo. Logo concluímos que o sujeito gostaria de comer o bolo, embora por algum motivo tenha decidido recusá-lo.

Contexto e congruência

É importante manter uma atenção especial ao contexto no qual um sinal é emitido. Por exemplo, você pode achar que não é o momento ideal para chegar naquela gata que você está de olho, pois ela está cabisbaixa, com a águia olhando para o chão. Mas na verdade ela está evitando o sol a pino que está sobre ela, ou ainda procurando um brinco que caiu. Além do contexto observe a congruência. Por exemplo, você a chamou para sair e ela aceitou verbalmente e emitiu um sorriso. Não comemore ainda! Se ela está com os braços cruzados a frente do tórax (leão se defendendo), pés virados para algum lado, cabeça levemente baixa, então me desculpe mas ela não quer sair com você agora. Embora tenha aceitado, há 3 sinais contra 2, então a mensagem que ela te passou é incongruente com o que ela realmente quer.

Gestos e estruturas de personalidade

O padrão de gestos de um indivíduo revela alguns padrões de personalidade do mesmo. De início você pode classificar as pessoas entre boi, leão, águia ou humano (que seria o individuo equilibrado). As pessoas costumam adotar por hábito uma coleção de gestos favoritos, que emitem com mais frequência. Analisando estes gestos e o nível de congruência desta pessoa quando se comunica é possível traçar um perfil psicológico simples do mesmo. Por exemplo, você vê um rapaz chegando a parada de ônibus, ele para com a cabeça levemente inclinada para cima, acende um cigarro, encosta o ombro em um poste, estufa os peitos e coloca uma das mãos no cinto enquanto observa de olhos semi cerrados uma garota a poucos metros. Este é um sujeito fácil de se analisar: Obviamente ele está flertando suavemente com a garota ao indicar o lado sexual do boi, a megalomania do leão e o interesse da águia e estar focando sua visão nela diretamente. Se encostar no poste é outro sinal do boi, procurando comodidade e demonstrando sua insatisfação por estar tendo o trabalho de estar de pé. Ou seja, um sujeito com uma idéia bastante valorizada de seu EU, acomodada e um pouco hedonista.


Esse tipo de análise não é totalmente preciso (embora isso varie com a prática e estudo do "leitor" corporal) mas confere uma boa base para se lidar com as pessoas de modo apropriado. Lembre-se, durante esse tipo de analise, da congruência e do contexto, para evitar se enganar com o conjunto de sinais que for ler.

Dicionário de Gestos

Confira a seguir um pequeno dicionário com gestos muito utilizados e seus significados mais comuns. lembrando sempre da congruência e do contexto.



Bibliografia recomendada

Para se aprofundar e ficar craque em leitura corporal, eu recomendo os seguintes livros:


O corpo Fala: Livro extremamente fácil e didático sobre o tema, voltado para a aplicação do conhecimento da linguagem corporal. repleto de ilustrações, exercícios e um dicionário de gestos modesto, mas muito útil. Você pode ver este livro no mercado livre clicando AQUI.

Comunicação não verbal e interação humana: O melhor do gênero para quem busca ciência pura. Embora não seja nada didático, este livro se aprofunda sem medo no estudo da linguagem não verbal, se tornando um pouco técnico demais. uma ótima leitura para quem estuda ciências humanas/sociais. Você pode ver este livro no submarino clicando AQUI (e como não ganho comissão do submarino recomendo também que vocês busquem ele no Buscapé, caso esteja indisponível no submarino).
 
FONTE: http://kawanamu.blogspot.com/2011/03/linguagem-corporal.html

Um comentário: