Follow by Email

terça-feira, 8 de março de 2011

O Karate de Sensei Asai é diferente!


O Karate de Sensei Asai é diferente!
A reportagem foi traduzida do “Karate Magazine”.
Tradução: Fernando Simões – 1º. Dan

                                            

O leitor não deve, se confundir. Sensei Asai faz o Karate que as pessoas consideram padrão para todo o mundo. Entretanto, Sensei Asai foi além. Para compreender isto, vamos olhar o desenvolvimento de Sensei Asai durante toda sua vida no Karate. Estudou no famoso clube de Karate da universidade de Takushoku e obteve muito sucesso em competições, tendo se tornado campeão (Kata e Kumite) no 5o Campeonato “All Japan”. Após este sucesso foi então ensinar centenas de milhares de estudantes em todo o mundo, transformando-se num herói do Karate tradicional.
Este Karate tradicional foi usado como base para seus desenvolvimentos futuros. Sensei Asai viajou pelo mundo e ganhou muita experiência nos sistemas de combate de outros países, permitindo-lhe construir seu próprio estilo original.
Esforçou-se para fazer seu corpo tão resistente quanto um salgueiro para aumentar a eficiência de seu estilo. Para levar seu Karate a um nível mais elevado, achou importante desenvolver não somente o torso, mas também a cabeça, os braços e os pés. Com o desenvolvimento de cada parte do corpo, sua técnica pôde saltar crescer como uma “tempestade de trovões”. Desenvolvendo o torso, os braços e os pés separadamente, é muito mais difícil para um oponente pressentir um ataque. Combinar isto com a velocidade do relâmpago de Sensei Asai é fazer uma combinação mortal.
Este treinamento especial permitiu que Sensei Asai aumentasse sua força a níveis que algumas pessoas pensariam ser super-homens. Entretanto, estas técnicas são separadas do Shotokan-Ryu, elas são Karate no estilo Asai. Deste ponto em diante nós gostaríamos que o leitor pusesse de lado todas as suas concepções do que o Karate é. Somente fazendo isto você pode aprender o Karate de Sensei Asai.


História de Sensei Asai

Sensei Asai gastou quase sua vida inteira procurando “O caminho”. Seu trajeto no Karate foi comparado a "uma tempestade de trovões”. Ele diz que “as pessoas devem se esquecer de tudo e colocar a cabeça primeiramente no que querem fazer. Embora, a pessoa comum não possa compreender tal maneira de pensar, ou estar em tal nível de compreensão deste tipo de envolvimento, isto é essencial para o sucesso”.
Realmente, é incomum para Sensei Asai falar muito. Se você olhar em seus olhos você poderá compreender a profundidade de seu conhecimento. Ele tem os olhos muito penetrantes de uma águia, que refletem o seu inacreditável treinamento.
Antigamente as pessoas receavam o Karate de Sensei Asai. Ficavam freqüentemente espantados com sua habilidade em saltar, alcançar grandes alturas de uma posição ereta.
Sensei Asai nasceu em 1935 em Ehime, prefeitura de Shikoku, Japão. Tornar-se-ia mais tarde famoso em todo o mundo do Karate.

Seu pai era um policial, e Sensei Asai é o filho mais velho na família. Foi criado no campo, Sensei Asai se tornou um jovem muito forte, veloz e cheio de energia. Na juventude praticou Sumo, competindo no desafio tradicional de cinco homens, e ganhando todas às vezes.
De seu pai aprendeu o Judô, o Kendo e a lança. Mesmo tão jovem sua habilidade atlética era reconhecida facilmente. Após ter ido ao chão Sensei Asai imediatamente se levantava.

Um ponto muito importante em sua vida veio quando tinha 12 anos. Um dia viu um boxer lutar com um Karateca, em uma luta real de punho livre. Quem ganharia a luta não foi importante, o que ficou para sempre na sua mente foi o pontapé do Karateca que impediu seu oponente de tornar a atacá-lo. Assim uma forte imagem do Karate, foi gravada em sua mente. Este evento aconteceu imediatamente depois do fim da Segunda Guerra mundial numa altura em que a comunidade japonesa estava incerta sobre seu futuro. As pessoas não sabiam mais o que era direito. A luta e o roubo eram eventos comuns dentro dessa sociedade. Sensei Asai quis ser fisicamente e mentalmente forte. Assim começou treinar Karate.
Outro ponto alto em sua vida ocorreu um dia ao ir à escola junto com um amigo. Ao chegarem perto da escola, ambos observaram um homem em um Dogi (quimono do Karate), praticando o Karate. Silenciosamente, Sensei Asai ficou espantado com a força deste homem. Disse a si mesmo que esta pessoa parecia mais forte do que ele! Como esse pensamento estava atravessando sua mente, seu amigo fez o seguinte comentário: “é do clube de luta de Karate da universidade. O clube do Karate da universidade de Takushoku”. A partir desse momento, sobre tudo, o que Sensei Asai poderia pensar era como entrar na universidade de Takushoku, a fim de treinar em sua equipe de Karate. Sensei Asai decidiu estudar muito duramente, a fim de passar no exame de admissão da universidade Takushoku. Apesar de odiar estudar, seis meses mais tarde, Sensei Asai passou no exame e pôde entrar na Takushoku.

Takushoku destacou também a grande determinação de Sensei Asai. A maioria das pessoas não pode sustentar tal projeto. 150 pessoas começaram com Sensei Asai no clube do Karate, mas dentro de um mês este número tinha sido reduzido a um punhado. Havia muita dificuldade no dojo e nos treinamentos da universidade, mas Sensei Asai perseverou e logo teve permissão para morar no dormitório do Karate. Era uma grande vitória morar lá, porque todos os renomados mestres do shotokan freqüentaram e treinaram Karate em Takushoku. Sensei Asai, apesar das dificuldades, era feliz porque teve possibilidade de se tornar realmente forte, e os outros ficavam espantados com ele, dizendo que ele só não estava treinando quando comia ou dormia.

Sensei Asai graduou-se em 1958, e Nakayama Sensei insistiu que deveria continuar com seu Karate. De fato, gracejando, Nakayama Sensei disse-lhe que ele não poderia fazer qualquer coisa na vida além do Karate! Assim ele entrou para o programa de Kenshusei (curso dos instrutores). Era a idade de ouro da JKA, com muitos Karatekas fortes e diferentes. Poderia treinar com essas pessoas diariamente e fundamentar sua decisão para seguir a estrada do Karate durante toda sua vida. Este treinamento duro deu dividendos e em 1961, na frente do príncipe do Japão, Sensei Asai tornou-se um grande campeão (Kata e kumite), vencendo os favoritos, Mikami Sensei e Shirai Sensei.


Parte 1.
Formosa: O mais difícil desafio das Artes Marciais.

Sensei Asai foi a primeira pessoa a praticar Karate em Taiwan. Porque as raízes do Karate são baseadas no Kempo chinês, naquele tempo, o Karate não era bem-vindo em Formosa. Os desafios constantemente enfrentados por Sensei Asai contra lutadores de outras artes marciais eram muito incômodos. A razão é que se ganhasse, todos odiariam o Karate. Se perdesse todos pensariam que o Karate era fraco. Com isso, se seu desafiante estivesse determinado a lutar, Sensei Asai demonstrava suas habilidades, mas nunca causou severos ou permanentes danos a seus oponentes. Com esta filosofia, estava trabalhando com sucesso o lado político. Para promover mais e mais o Karate em Formosa, fez freqüentemente demonstrações do Karate na televisão. Quando estas demonstrações eram transmitidas pela televisão aberta, as pessoas ficavam nas ruas para prestar atenção nas televisões disponíveis nas lojas ou nos restaurantes.
Um dia Sensei Asai foi convidado a jantar pelo Sr. Lin, instrutor sênior do Crane Kung Fu em Taiwan. O assistente do Sr. Lin era irmão da esposa de Sensei Asai. O Sr. Lin era um homem polido, de fala muito mansa e macia. Durante a festa, ao se sentar à mesa para jantar, um fato surpreendente ocorreu. Os olhos do Sr. Lin resplandeceram com um olhar “louco por sangue”. Nesse momento, o Sr. o Lin atacou agressivamente Sensei Asai com seus punhos. O Sr. Lin atacou várias vezes e as veias em sua testa saltaram como resultado desta situação. Sensei Asai desviava e neutralizava todos os ataques do Sr. Lin. Nenhum destes ataques atingiu o corpo de Sensei Asai. Durante todo este evento, Sensei Asai manteve sua calma, sorrindo sempre, com uma mão em seu bolso, quando a outra fazia todas as defesas! O Sr. Lin continuou a testar as defesas de Sensei Asai, mas acabou compreendendo ser inútil e desistiu, imediatamente retornando à sua forma de pessoa feliz. Mais tarde, o Sr. Lin explicou que a razão porque lutou era para ver se Sensei Asai era digno de ensinar seus estudantes seniores de Crane Kung Fu, que estudavam Kung Fu com ele há 20 anos.

Se Sensei Asai fosse fraco, o Sr. Lin tinha planejado destruí-lo. Entretanto, o Sr. Lin, que tinha 60 anos, disse que nunca havia encontrado alguém que pudesse defender seus ataques e foi surpreendido por um homem tão novo (Asai tinha 26 anos naquele tempo) com tal poder. Após essa interrupção, a festa continuou alegre até de manhã. O Sr. Lin insistiu que todos seus estudantes deviam continuar a estudar o Karate no Dojo de Sensei Asai. Esta recomendação ajudou muito. Os desafios a Sensei Asai tornaram-se menos freqüentes e a comunidade das Artes Marciais de Taiwan abriu-se para ele.

Construído esse sucesso Sensei Asai foi então para o Havaí, onde continuou a ensinar o Karate. Viajou também o mundo todo, trazendo seu próprio estilo de Karate às centenas de milhares de pessoas. Finalmente, retornou a Japão para se tornar o diretor técnico do JKA.

No ano 2000 Sensei criou a organização não lucrativa Karate Shoto-renmei no Japão, como uma maneira a mais para o desenvolvimento do Karate. Seu foco está no desenvolvimento do espírito e não apenas no desenvolvimento da técnica. Acredita fortemente em desenvolver o espírito como uma maneira de levar a bondade e o respeito às pessoas. Mais tarde criou o Karate em cadeiras de rodas como método para introduzir o Karate a todos as pessoas, não importando as deficiências que possam ter. Ele acredita que com este serviço comunitário, o espírito de desenvolvimento será o mesmo para todos e não somente para os mais aptos fisicamente.

E ainda, após 50 anos de treinamento, Sensei Asai empenha-se para a perfeição de seu Karate. Cada manhã, 365 dias no ano, às 5 horas da manhã, durante duas horas e meia, ele segue a sua rotina do treinamento. “Talvez as pessoas pensem que este é um trabalho duro, mas para mim é muito natural. O ”Self-Training” é um método que me leva ao limite e me leva a aprender coisas novas sobre meu próprio Karate. O dia em que meu espírito e técnica pararem de crescer é o dia que eu passarei sobre esta terra. É por essa razão que em dez anos meu Karate será melhor do que hoje. Assim diariamente eu devo continuar a treinar como um estudante”. Depois de tanto tempo Sensei Asai vê este treinamento como uma parte natural da vida, outra vez uma qualidade que o coloca à parte da maioria. Seu nível de desenvolvimento do Karate é talvez similar, se não mais rápido, que um trem bala: sempre aumentando a velocidade. O treinamento contínuo é de importância máxima. Disse também, “igualmente importante é criar seu próprio método de treinamento para combinar com seu próprio nível físico. Sobre o curso de 365 dias, nós devemos fazer as técnicas de hoje melhor do que as de ontem e as de amanhã melhor do que as de hoje”. Este é o espírito verdadeiro de um Karateca.

Foto superior no Havaí, em 1962. A técnica de Sensei Asai já era um pouco diferente devido ao fato que já tinha viajado a muitos países onde aprendeu muitas técnicas e as adaptou a seu corpo e estilo. Uma vez que elas tinham transformado uma parte de seu arsenal de técnicas ele as introduzi no Karate como o Karate do estilo de Asai.
Foto inferior, Dubai assentado com o Príncipe coroado. Sensei Asai fez um grande esforço para viajar a muitos países.

Parte 2.
Tempestade de Trovões de Sensei Asai.

O segredo do Karate de Sensei Asai está em suas articulações maleáveis. Diz que quando as pessoas começam a envelhecer seus músculos ficam mais lentos, sua velocidade e potência são reduzidos também. Este é um processo natural que ocorre a todas as pessoas quando envelhecem. Sensei Asai, inverteu este processo com a aplicação das técnicas e dos métodos novos que desenvolveu pessoalmente.


O poder das articulações é mais forte do que o poder do músculo.
            Deixe-me explicar-lhes as características da técnica de Sensei Asai. Sensei Asai diz: “As articulações são as mais importantes. Eu posso usar minhas articulações livremente de qualquer maneira que eu quiser, em qualquer situação”. O que se segue é uma seção de perguntas e respostas com Sensei Asai.
P. Sensei Asai o que é uma articulação?
R. “resposta simples: articulação é um mecanismo que gira, e com esta rotação permite a extensão e a retração”.
P. Assim, como nós aplicamos esta técnica?
R. “se nós tomarmos a mais simples técnica do Karate, o soco direto, a maioria das pessoas  se concentrará na força que vai em uma linha reta. Entretanto, nós devemos nos concentrar no ombro e no cotovelo para empurrar para a frente e torcer o soco. O movimento direto para diante torna-se secundário ao poder penetrante de torção do ombro e do cotovelo.
Vamos pensar em um Nunchaku. Um Nunchaku consiste em duas peças de madeira conectadas pela corda/corrente. Ele não tem nenhum músculo próprio. O que o faz poderoso é o método com que é usado. No retrato C, abaixo, nós vemos que o Nunchaku é usado da mesma maneira que um chicote. É na “ação de chicotear” que se gera a força de um Nunchaku. Preso em uma extremidade, balançando para frente e, então, rapidamente retraído para trás, a parte livre de madeira será impulsionada para seu alvo como um chicote. Quando a extremidade dessa peça de madeira atinge seu alvo, cria danos.

Assim, de fato, é o mecanismo das articulações do Nunchaku, neste caso, a corda ou a corrente, que permite infligir tais danos no momento do contato com o alvo. O mesmo pode ser visto no Kendo. Um perito no Kendo, quando ataca seu oponente com seu Shinai (espada de bambu) não usa a tensão do músculo como um método de gerar a força. Simplesmente relaxa e libera sua força chicoteando sua arma para seu alvo. Um novato, ao contrário, daria um aperto tenso em seu Shinai, reduzindo a potência e a estabilidade e se tornando incapaz de usar a idéia da técnica.



Sensei Asai descobriu esta técnica da geração de força quando usava “o chicote de Sete-Articulações”, visto no  último desenho acima.
Seja um Nunchaku, no Kendo ou uma técnica do Karate, nós devemos usar a idéia de um chicote. Sem esta ação a força e a velocidade serão reduzidas.

Quanto mais articulações você envolve em sua batida mais potência você gerará no momento do impacto com seu alvo. Também, para uma pessoa mais velha ou fraca, com pouca força para gerar potência, esta técnica de chicotear pode ser a mais eficaz porque as articulações são o essencial para iniciar esse movimento.
Sensei Asai ainda diz o seguinte: “Suavizando suas articulações e praticando como usá-las, cada um pode começar a compreender sua cadeia de movimentos. Aumentando esta cadeia através da prática, pode-se usar esta ação de chicotear em técnicas do Karate.

A potência comum usada conjuntamente com a potencia para trás, que são suas habilidades de se dobrar em todos os ângulos, de torcer e girar em qualquer sentido, usando em conjunto com sua potência-pé, e sua potência-quadril, permiti-lo-á gerar a quantidade máxima de potência nos golpes.”

Sensei Asai, hoje, pode utilizar uma técnica mais eficaz do que quando era mais novo porque não está confiando somente em seus músculos para gerar potência nos golpes.

O autor deste artigo pediu a Sensei Asai para demonstrar este método nele. Quando Sensei Asai assim o fez, com um toque muito suave, o autor sentiu uma dor torturante que parecia mais como golpe de uma faca.

“O chicote Sete-Articulações”, na última série destes retratos. Como o braço humano, esta arma pode ser usada para atacar direto, como um ataque para diante normal, ou envolvê-lo em torno de algo, como um ataque enganchado, similar ao braço humano.

Parte 3.
Métodos de treinamento: Suavizando seus ligamentos.

                                  

Sensei Asai dá a seguinte explanação do que é necessário para desenvolver os ligamentos suaves capazes de realizar as técnicas do Chicote das Sete Articulações.
Diz que nós, primeiramente, devemos treinar como expandir e contrair:
1 - Articulações.
2 - Ligamentos.
3 - Músculos.
Sensei Asai diz: “Seu método de treinamento, determinará sua habilidade para atacar e para defender”. Além disso, diz: “As articulações que você treina, determinarão mais e mais sua habilidade marcial”. As articulações mais importantes a treinar são: os ombros, a cintura, o quadril, os joelhos, os tornozelos, o peito, e costas, representando o chicote das Sete Articulações. Este método de treinar Sensei Asai chama o “Jyu-Jin-Ho”, que se traduz por suavizar os Ligamentos.

�@. Estilo de alongamento de Sensei Asai
�A. Parado, (empurrando)
�B. Movimento, (movimento rotatório)

Vamos examinar esses pontos em mais detalhes.

�@ Estilo de alongamento de Sensei Asai significa não somente extensão física dos ligamentos, mas também a visualização destes ligamentos em ação, como eles estão indo neste processo de distensão e extensão.

�A Parado significa juntar sua  energia interna com a energia externa através de sua respiração enquanto visualizar este processo a fim de treinar seus ligamentos. Se você não treinar neste método, você treina somente a forma do movimento e não a energia do movimento.

�B Movimento trata de treinar seus ligamentos através do movimento rotatório. Para fazer isso, use algumas de suas articulações tais como suas articulações do tornozelo, cintura, corpo superior (tronco) e pescoço como um ponto para girar seus membros em suas articulações. Isto permitirá que suas articulações expandam e contraiam ao submeter-se a este treinamento. Dependendo de que parte você está girando, seu movimento necessitará ligeiramente ser alterado.

�X�’11: Isto envolve o movimento e o giro. Nós podemos usar todas nossas articulações, girando-as em um eixo central, em vários padrões. Por exemplo, abertura e fechamento, fazer círculos e dobrar-se e endireitar-se (que se decidem no tipo de exercício de alongamento, dependendo de que articulação você está esticando naquela hora).

Por exemplo:

- Treinamento comum do ombro (que treina os ligamentos do ombro).

Observar sua articulação do ombro. Se seu ombro for rígido, seu punho é muito lento, e se estiver apertado, a energia permanece em seu ombro sem alcançar o alvo. É muito importante fazer sua articulação do ombro se tornar suave, ela é muito importante para sua técnica de braço. Quando você está treinando seu ombro, deve mantê-lo para baixo enquanto sua cabeça estiver para cima. Não dobre seu pescoço para baixo, mas mantenha-o estendido bem para cima.
Se você puder usar seu ombro corretamente, então sua pressão do cotovelo sairá naturalmente através da sua potência traseira, permitindo que você envolva seu ataque em torno do ataque do seu oponente.

Sobre o bloqueio, você pode obstruir a linha do bloqueio em vez do ponto do impacto do ataque, girando seu braço ao encontro do braço de ataque do seu oponente, o que  permitirá mais tarde derrubá-lo.
                                                    


Se você treinar o método da suavidade em qualquer dos seguintes sentidos: para cima, para baixo, para dentro, para fora e lateralmente e em todos os sentidos possíveis, você poderá enfrentar seu oponente em toda a situação e em qualquer sentido.


A ação de chicote das pernas.

Agora, da mesma maneira que você pensou em suas mãos antes, você deve pensar em seus pés. Visualizar seus pés que se movem com suavidade igual àquela que você visualizou para seus braços. Como o braço, o pé pode também ser usado como um chicote.  Pensando e acostumando o corpo a gostar disto, um pontapé pode ser usado de muitas maneiras. Por exemplo, um bloqueio e um ataque simultâneos ao joelho. Não há nenhuma tração para trás do pé, apenas um movimento. Também da mesma maneira seu braço pode girar em torno do ataque do seu oponente, suas pernas podem fazer esta ação ao golpear seu oponente.
Sensei Asai é também capaz de chutar de pequenas distâncias. Isto é conseguido pela flexibilidade das articulações e de técnicas suaves. Com o Karate normal você pensa somente sobre o pontapé, ao manter a rigidez em suas articulações.
Após você praticar este método, seu movimento do ombro torna-se suave, você deve usar seu ombro suave para suas técnicas do Karate.

Sensei Asai diz: “Por favor, tenha cuidado ao praticar este técnica, execute uma etapa de cada vez até que você a domine. Você deve dar a seu corpo a hora de praticar este método e de aprender a técnica. Como você pode observar, esta técnica se divide em múltiplas partes. Você deve praticar esta técnica etapa por etapa. Pratique cada etapa na ordem apropriada da técnica. E então, uma vez que seu corpo puder naturalmente executar cada etapa da técnica, você pode uni-las todas para executar com sua velocidade ao máximo. Se você tentasse executá-la com a velocidade máxima no começo, você poderia causar ferimentos a seu corpo, porque você não permitiu que seu corpo aprendesse os ângulos apropriados dos movimentos requeridos para cada uma das etapas que compõem esta técnica”.

As idéias que foram introduzidas antes são para iniciantes. Sensei Asai pratica um treinamento muito mais rigoroso, mais avançado e difícil. Se os iniciantes, incluindo todo Karateca de todas as categorias que tentarem este método pela primeira vez, puderem compreender 30% das idéias expressadas aqui, o autor acredita que é uma grande realização.


Os pontos vitais (Kusho) e
a palma da mão treinada na Areia de Ferro (Tessa-Sho)

Kusho” é a habilidade de executar uma técnica que “termine” com seu oponente logo após o ataque. O tempo é determinado pela técnica. Isto se refere a “San Nen Goro Shi”, em japonês.
Tessa-Sho” é fortalecer a palma da mão com todo o tipo de elementos. O mais famoso dos elementos usados é a areia do ferro.
Uma explanação de como isto é possível usando “o método Tenketsu Jutsu” (ataque aos pontos vitais), para derrubar um oponente, não importa quão forte é seu corpo, se você o atacar suavemente usando este método.
Uma explanação de como você pode fazer sua palma da mão dura como o ferro.
Agora nós lhe mostraremos como Sensei Asai conseguiu estas habilidades treinando a suavidade de suas articulações. Antigamente, este era um método secreto.

O que é Tenketsu Jutsu?

A técnica de Sensei Asai é muito profunda. Um exemplo da profundidade de seu conhecimento está em sua compreensão e aplicação do Tenketsu Jutsu.
Tenketsu Jutsu é a técnica de atacar pontos vitais do corpo. Na China estes pontos foram usados por gerações em artes marciais, em Chigon e na medicina holística. No Karate, entretanto, há alguns pontos que a medicina holística não é conhecedora. Nas artes marciais, atacar os pontos vitais pode causar desmaio, entorpecimento e dor a seu oponente. Ele aprendeu esta técnica na China. Estas técnicas não foram ensinadas abertamente, por seu resultado perigoso, nós pedimos a Sensei Asai para dar-nos uma noção e uma explicação  destas técnicas.
No corpo humano há 365 articulações, 72 “pontos de entorpecimento”, que podem causar paralisia, e 36 pontos que causam a morte. Além disto, você deve saber que há sangue e “Chi” (energia) circulando no corpo. Dito isto, agora nós podemos introduzi-lo nesta técnica. Se você atacar com seu dedo um determinado ponto durante um certo tempo, a circulação do sangue e do Chi parará, causando a paralisia ou a morte a seu oponente. Também, desde sempre os seres humanos tiveram biorritmo natural. Todos acordam de manhã, dormem à noite, comem quando estão com fome. Dependendo da hora, a circulação do sangue varia. Quando você ataca algum ponto durante algum tempo, com uma determinada força, você interrompe o biorritmo do ser humano. E então, apenas como você desliga um interruptor, o ritmo do corpo é desligado, e esse ponto do corpo começa a deteriorar. O resultado do ataque depende da força do ataque.
Por falta de sorte de algumas pessoas, incluindo praticantes de Artes Marciais, este tipo de ataque pode ocorrer durante o treinamento normal ou em competições, tendo os mesmos resultados mortais sem a intenção real do atacante. De um ponto de vista não médico, este resultado é simplesmente devido ao fato de que o competidor ou o aluno agredido em algum ponto de seu corpo em uma determinada hora, que causou a interrupção do fluxo normal do sangue e do Chi em seu corpo. Isto pode também acontecer a uma pessoa desafortunada que acidentalmente andando na rua, escorregue e caia, batendo no chão com determinada força, em algum ponto do seu corpo por determinado tempo, tornando-a incapaz de se mover.
O oposto disto também é verdadeiro, quando esta teoria pode ser usada para curar se você a estudar.

É importante dizer que o estudo de Tenketsu Jutsu pode ser extremamente perigoso. No passado este conhecimento tinha sido mantido em segredo, sendo ensinado somente a uns poucos selecionados. Seu nome foi mudado freqüentemente, para perpetuar seu segredo.

Se você quiser estudar Tenketsu Jutsu, você deve primeiramente estudar os seguintes 8 pontos.

1. Deve saber onde os pontos da pressão estão. (lugar e os órgãos que eles são conectados.)
2. Deve saber os caminhos da circulação do Chi do sangue e biorritmo.
3. Deve saber a teoria de Tenketsu Jutsu.
4. Deve estudar técnicas do dedo (Tenketsu Jutsu usa principalmente batidas do dedo)
5. Deve dominar técnicas de estocadas do dedo.
6. Deve treinar sua visão. (Você deve treinar para detectar o ponto da pressão de seu alvo em movimento na obscuridade)
7. Deve ser capaz de atacar de longe.
8. Deve aprender como atacar, mesmo quando o perfil do oponente não está claro para você, ou quando há algo entre você e o oponente.
Naturalmente, mesmo se o oponente se mover, temos que encontrar os pontos da pressão. Meramente usando os olhos isto é muito difícil, devem-se usar todos os sentidos para encontrar o alvo. A fim aperfeiçoar esta técnica, Sensei Asai fez sob medida o modelo de uma pessoa e marcou todos os pontos vitais nele. Usando isto podia praticar Tenketsu Jutsu de uma variedade de ângulos e posições, usando não somente seus olhos, mas seu consciente inteiro. Além disso, ele usou a maneira mais curta e a mais rápida para atingir seu alvo. Durante demonstrações de Karate, Sensei Asai não atinge estes pontos vitais, mas preferivelmente atinge áreas dos músculos no corpo de seu ajudante na demonstração.
Se você executar a técnica de Tenketsu Jutsu em um oponente e usar somente um dedo, você ferir-se-á eventualmente por usar demais seu dedo. Para maximizar a eficiência de seu ataque de dedo, você deve saber quando seu oponente está em seu momento mais fraco de modo que você não tenha que utilizar muita força. Você deve ser capaz de captar o momento em que seu oponente está em seu ponto mais fraco. Você tem que conseguir o efeito máximo usando a quantidade mínima de força.
Por exemplo, quando os seres humanos inspiram, estão em um momento fraco. Se você observar, um ataque bom é executado neste momento de inspirar. Atacando seu oponente em seu momento de inspiração, requererá menos força e energia do atacante, e resultam ainda nos efeitos máximos.

Quando você ataca os pontos de pressão, não somente bate, mas também torce sua batida 45 graus no sentido horário ou vibra seu dedo, neste momento do impacto. Você pode escolher uma variedade de técnicas dependendo do ponto que você está atacando e o resultado que você deseja. (Forte, fraco, profundo, ou raso).
O Sr. Asai diz que Tenketsu Jutsu tem não somente técnicas para atacar pontos vitais, mas também tem métodos para atacar os caminhos que conectam estes pontos vitais. O centro da parte dianteira do corpo é chamado: “Nimyaku”. O centro da parte traseira do corpo é chamado: Tokumyaku. Usando a borda (Shuto) da mão e a forma de sua mão (Naiwan) você pode cortar a linha da circulação do Chi e do sangue.

Revisão:
A técnica de Tenketsu Jutsu acredita que o corpo humano tem um caminho do Chi fluindo abaixo do centro do corpo. Isto é chamado o “Ninyaku”. Acredita-se também que há um caminho do Chi que flui abaixo da parte traseira, chamado o “Tokumyaku”. Se estas linhas forem atacadas, então é fácil parar o biorritmo e a circulação de seu oponente. Isto pode ser feito com shuto ou uma cutelada com a mão aberta.

Como fazer “um punho de ferro”

Voltando ao ponto 8, mesmo quando não se pode ver seu oponente, se deve treinar mãos e dedos de modo que seja possível atacar através de objetos. Isto é chamado “Tesasho”. Quando as pessoas querem estudar o tenketsu, começam o treinamento Tesasho treinando as extremidades de seus corpos tais como os dedos.

Esta idéia tem suas origens há séculos passados “quando a força dos punhos deveria ser tanta que poderia quebrar a cabeça de um tigre, e sua mão de faca (shuto) deveria quebrar o pescoço de uma vaca.”

Sensei Asai acredita que isto está ainda muito longe, mas com este treinamento, Sensei Asai pôde quebrar barras de ferro com seus dedos. Usar “o punho de ferro” de encontro aos 36 pontos mortais de pressão é certamente muito destrutivo.


Os métodos de treinamento Tesasho

O método de treinamento mais básico de Tesasho é muito similar ao treinamento do karate makiwara. Entretanto, no Kempo chinês, dependendo do estilo, há muitos métodos de treinamento diferentes. Alguns começam mergulhando suas mãos em um saco grande bastante para caber uma mão, enquanto outros mergulham suas mãos em cestas. O conteúdo do saco ou da cesta é inicialmente areia e depois mudam para elementos mais grossos tal como feijões verdes, areia de ferro, e ervas da medicina chinesa, que ajudam a fortalecer as mãos. A fórmula das ervas, entretanto, é um segredo muito bem guardado, e não pode ser encontrada fora de China. Sensei Asai teve que usar outros métodos.

Quando você está treinando Tesasho, há muitas precauções a tomar. É necessário embeber suas mãos em remédio chinês liquefeito, após seu treinamento. Quando você é novo, suas mãos e circulação do sangue podem não ser afetada por este tipo de treinamento. Quando você fica mais velho, embeber suas mãos se torna vital a fim de ajudar a circulação normal do sangue nas áreas que você está treinando. Deixando de fazê-lo assim, resultará na falta de circulação apropriada naquelas áreas, que acarretará friagem e entorpecimento.
Quando Sensei Asai não embebeu suas mãos neste remédio, teve problemas no olho. Quando um chinês praticante de artes marciais, amigo de Sensei Asai, observou que Sensei Asai tinha problemas com seus olhos, perguntou-lhe que “por que os praticantes de arte marciais japoneses não se interessam em mergulhar suas mãos neste remédio?” Então ofereceu a Sensei Asai o remédio como um presente. Desde então, Sensei Asai trouxe este remédio com ele para o Japão, e o usa após treinar. Esse remédio líquido contém aproximadamente 50 tipos diferentes de ervas chinesas. Este remédio é usado também para ajudar a cura dos hematomas que ocorrem durante o treinamento. Sensei Asai diz que você deve gradualmente construir seu treinamento. Em outras palavras não começar logo com o material grosseiro. Primeiro comece com areia, coloque então arroz, depois feijões, e então você pode mudar para areia de ferro. Sensei Asai viu lutadores batendo em bambus pendurados nas paredes, com suas próprias mãos. Sensei Asai sugere também aos leitores que comecem batendo suas mãos em todos os ângulos, de encontro a suas próprias pernas. Isto também condicionará suas pernas ao mesmo tempo. Desta maneira, no começo sua mão sentirá pouca dor, e seus dedos tornar-se-ão macios. A mão é muito sensível, e contem muitas articulações. Se você quiser usá-la como arma, você tem que treiná-la a fim de desenvolver a força dela. Você também deve aprender como usá-la, como bater em seu alvo, se não você a ferirá. Se você bater em objetos duros no começo sem este crescimento gradual da força de suas mãos, e sem o uso da pomada de ervas, mais tarde, você se ferirá. Você tem que compreender que este treinamento será feito num período de tempo longo. Você deve treinar da maneira correta. Depois de três a seis meses você começará a ver os efeitos de seu treinamento. Entretanto, para transformar suas mãos em uma arma, muitos anos do treinamento são requeridos.

Parte 4
A técnica de Sensei Asai não tem nenhum começo e nenhum fim. Pode ser usada em qualquer hora e em toda a situação.

Sensei Asai diz que nas artes marciais originais e verdadeiras não há nenhuma extravagância, nenhum movimento desnecessário. Diz que deve haver um ataque que “acabe” com seu oponente. Quando Sensei Asai ataca seu oponente, se seu primeiro ataque não parar seu oponente, o oponente “estará terminado” pelo segundo ataque do Sensei. Os oponentes de Sensei Asai não vêem seu ataque, vêem somente o Zanshin de seu ataque “tempestade de trovão”. (Zanshin é o termo usado para descrever a postura do fim de um ataque.)


É impossível saber quando e de onde o ataque de Sensei Asai virá.

Um elemento essencial da técnica de Sensei Asai é que não segue nenhum ritmo específico. Isto incapacita seus oponentes de encontrar seu sincronismo ou o ritmo de seu ataque. É por esta razão que o ataque de Sensei Asai não tem nenhum começo específico e nenhum fim específico. Isto significa que ele é capaz de atacar a qualquer hora, em toda a situação e de qualquer ângulo, usando as técnicas que nós discutimos antes. Uma vez que nós vemos este ataque é fácil compreender porque seu apelido era de “tempestade de trovões”. Há um método de respirar, que Sensei Asai usa, que é relacionado com o método do movimento. De uma maneira exagerada, você deve parar, ou diminuir sua respiração quando você treinar. Porque se você parar de respirar, seus músculos enrijecerão, e você afrouxará sua suavidade. Assim você deve treinar para manter sua suavidade quando você diminui sua respiração, respirando o menos possível. Assim, Sensei Asai treina por 10 minutos enquanto segura sua respiração.

 O movimento de Sensei Asai retém a suavidade de suas articulações e de seu conhecimento de todas as juntas. Entretanto, isto não pode ser demonstrado nas fotos. Também, não podemos saber que parte do corpo dele está usando a técnica da suavidade. Assim, agora nós pedimos a Sensei Asai para demonstrar este Karate incomum.
A força de Sensei Asai não se origina de uma única fonte. Ele a faz de seu corpo inteiro e de suas articulações macias e suaves. Isto lhe dá força nas costas, força no pé, força no quadril, mais o implemento de força que ele pode gerar da pressão de seus cotovelos e ombros. Todas estas fontes estão à sua disposição, e usa-las-á naturalmente, sem nenhuma energia desperdiçada, dependendo de cada situação.


Parte 5
Karate em cadeira de rodas


Pessoas deficientes são tratadas igualmente.
E agora, pela primeira vez no mundo, Karate em cadeira de rodas!!
O pensamento de Sensei Asai sobre artes marciais é diferente do que as pessoas normais pensam, e você pode constatar isso com o seu Karate em cadeira de rodas.
O Karate em cadeira de rodas tem se desenvolvido em todo o mundo sob a direção de Sensei Asai.
Com sua maneira de pensar nas artes marciais, ele criou o Karate em cadeira de rodas.

No karate em cadeira de rodas, você se senta em uma cadeira de rodas e pratica o Karate. Sensei Asai diz: O “Karate envolve geralmente o treinamento do Go-Tai, visando as cinco partes do corpo humano, que são: os quatro membros e a cabeça a fim de construir um corpo forte e espírito forte. Se,  você perder uma parte, você pode ainda usar o resto de seu corpo. Não importa se você é uma pessoa deficiente ou normal”. Isto era o que Sensei Asai pensava, e por isso ele criou o Karate em cadeira de rodas.

As origens do Karate em cadeira de rodas vieram da demonstração do Karate Isudori de Sensei Asai, onde ele se defendia de uma posição sentada usando todos os seus quatro membros. Isto, ele criou há 40 anos. O que alguém pode fazer se não puder usar suas pernas e ainda precisar se defender, naquela mesma posição sentada? Essa foi a origem do pensamento de Sensei Asai sobre o Karate em cadeira de rodas. (O autor do artigo ficou muito surpreso por Sensei Asai pensar assim há 40 anos). Há 40 anos, as pessoas não compreenderam o que Sensei Asai estava tentando explicar. Hoje em dia, entretanto, é uma época diferente. O pensamento das pessoas é diferente, e por isso a JKS pode alcançar o status de associação não lucrativa. Após ter alcançado o status de associação não lucrativa, Sensei Asai pôde pôr todos seus componentes do Karate a serviço da comunidade para ajudar pessoas de todas as classes a se tornarem mais fortes fisicamente e espiritualmente. Através do Karate como um serviço da comunidade, pôde expandir o campo de visão das pessoas sobre o Karate.

O Karate em cadeira de rodas tem 10 Katas criados por Sensei Asai que são: Shorin-Dai e Shorin-Sho, Nirin-Dai e Nirin-Sho, Sanrin-Dai e Sanrin-Sho, Yonrin-Dai e Yonrin-Sho, Gorin-Dai e Gorin-Sho. Ele criou técnicas especiais nestes Kata que permitem que pessoas deficientes treinem facilmente estas técnicas. Os instrutores do Honbu Dojo da JKS viajam a outras filiais de Dojos JKS por todo o Japão e visitam centros onde dão oficinas sobre estes 10 Katas para as pessoas deficientes. Também, outros países ao redor do mundo têm seguido não somente a JKS, mas também participam de aulas e competições do Karate em cadeira de rodas.

O Karate em cadeira de rodas é não somente para as pessoas deficientes que usam cadeira de rodas. O idoso e o fraco podem também se beneficiar do treinando desta forma de Karate. Pessoas de todas os tipos podem praticar seus treinamentos juntas com boa vontade e em benefício de cada um.

A primeira competição mundial do Karate em cadeira de rodas foi realizada em setembro de 2001. A competição era de kata individual e os concorrentes vieram do mundo todo. Naquele ano, pessoas normais e deficientes competiam junto, fazendo este ser o primeiro evento deste tipo a ocorrer. O evento foi muito bem aceito pelas pessoas na competição. E esperamos que o Karate em cadeira de rodas incentive mais pessoas e mais países a praticarem o Karate em cadeira de rodas ou não.


OSS!




Página inicial




http://pan.uol.com.br/pan/2007/modalidades/carate/nobrasil.jhtm
Caratê chegou ao Brasil via imigrante japonês
O precursor do esporte no Brasil, Sadamu Uriu (d.), na década de 70
A história do caratê no Brasil se confunde com a história de um homem: Sadamu Uriu. Nascido no Japão, Uriu iniciou seu treinamento de caratê ainda em Tóquio, em 1951, sete anos antes de desembarcar em território nacional.

Quando chegou ao porto de Santos, com 30 anos, Sadamu arrumou emprego em uma fazenda no interior de São Paulo, mas logo conseguiu trabalho na fábrica japonesa Toyota. Por volta de 1960, conheceu Yasutaka Tanaka, outro mestre de caratê.

Com o tempo, os dois começaram a se reunir com ex-colegas de faculdade que também residiam no Brasil e começaram a praticar caratê. Em 1961, o aficionado pelo esporte Lirton Monassa procurou Uriu e Tanaka para ensinar caratê no Rio de Janeiro para um grupo de 30 alunos.

Em 1963, Uriu começou a lecionar caratê no Batalhão de Infantaria-Paraquedista. A proposta veio depois de ele vencer um desafio contra um soldado boxeador e um soldado capoeirista. No ano seguinte foi realizado o primeiro Campeonato Carioca de caratê, e após a prova a modalidade começou a aparecer em diversas federações de pugilismo pelo país. Em 1969, a extinta Confederação Brasileira de Pugilismo realizou o primeiro Campeonato Brasileiro de caratê, no Rio de Janeiro, estado que também venceu o campeonato.

Desde então, o país começou vislumbrar participações em provas internacionais. A primeira foi em 1970, no 1º Campeonato Mundial, realizado no Japão. Em 1988 conseguiu ser o campeão do 1º Campeonato Sul-Americano de caratê.

Nos Jogos Pan-Americanos, a primeira aparição foi em 1995, na competição de Mar del Plata, na Argentina. Na estréia, a primeira medalha brasileira foi de ouro, com José Gomez na categoria aberta, que derrotou o cubano Montaño Garcia.

As outras duas medalhas de ouro brasileiras foram conquistadas por Lucélia Ribeiro. A primeira, no Pan de Winnipeg-1999 também foi a estréia de Lucélia na competição continental e o ouro veio com a vitória sobre a República Dominicana.

A segunda medalha de Lucélia, e terceiro ouro brasileiro, veio junto com uma história de superação. A brasileira competiu com um ligamento do joelho rompido, mas sem contar nada a ninguém. O ouro veio e quando subiu no pódio ela acabou se desmanchando em lágrimas.

Porém, o acervo de medalhas brasileiras não feito apenas de ouro. Atualmente, o Brasil também conta oito medalhas de prata e oito de bronze. O esporte é um das poucas modalidades de combate que não está no hall dos esportes olímpicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário