Follow by Email

terça-feira, 22 de março de 2011

Pasteur e a Bíblia

Um senhor de 70 anos viajava de trem tendo ao seu lado um jovem universitário, que lia seu livro de ciências. O senhor, por sua vez, lia um livro de capa preta. Foi quando o jovem percebeu que se tratava da Bíblia e estava aberta no livro de Marcos. Sem muita cerimônia o jovem interrompeu a leitura do ancião e perguntou:

- O senhor ainda acredita nesse livro cheio de fábulas e crendices?

- Sim, mas não é um livro de crendices. É a Palavra de Deus. Estou errado?

- Mas é claro que está! Creio que o senhor deveria estudar a História Universal. Veria que a Revolução Francesa, ocorrida há mais de 100 anos, mostrou a miopia da religião. Somente pessoas sem cultura ainda crêem que Deus tenha criado o mundo em seis dias. O senhor deveria conhecer um pouco mais sobre o que os nossos cientistas pensam e dizem sobre tudo isso.

- É mesmo? E o que pensam e dizem os nossos cientistas sobre a Bíblia?

- Bem - respondeu o universitário -, como vou descer na próxima estação, falta-me tempo agora, mas deixe o seu cartão que eu lhe enviarei o material pelo correio com a máxima urgência.

O senhor cuidadosamente abriu o bolso interno do paletó e deu um cartão ao universitário. Quando o jovem leu o que estava escrito, saiu cabisbaixo, sentindo-se pior que uma ameba. No cartão estava escrito:

"Professor Doutor Louis Pasteur, diretor geral do Instituto de Pesquisas Científicas da Universidade Nacional da França."


"No princípio criou Deus os céus e a terra."(Gên. 1.1)
FONTE:
http://pibmairipora.blogspot.com/2008_04_01_archive.html

4 comentários:

  1. Cheguei ao seu blogue que, no geral, me agradou muito, pesquisando sobre o mestre Tue Ho Anselmo, mestre no Viet Vo Dao e na vida.

    Como não-cristão e simpatizante do Dharma cuja compreensão Buda nos trouxe, não me parece nada mau defender a consistência interna do paradigma científico com a leitura devota da Bíblia - de uma maneira não-literal, especialmente no Gênesis; o Gên. 1.1 é uma alegoria poderosíssima para qualquer cosmogonia se for entendido num sentido metacausal, quando não se cai na tentadora e fácil interpretação de que esse versículo (e outros do Gênesis) se refere estritamente ao plano causal. O quanto essa tentação pode deturpar até a compreensão da hipótese do Big Bang (e outras hipóteses e teorias científicas) foi o que o astrônomo e padre católico Georges Lemaître (que formulou a hipótese) fez questão de deixar claro ao papa Pio XII em 1951 (http://www.sbf1.sbfisica.org.br/eventos/epef/xii/sys/resumos/T0157-1.pdf).

    Mas essa consistência não pode ser defendida falsificando-se a biografia de Louis Pasteur, um na época já não tão comum cientista católico praticante - que, no entanto, e ao contrário de muitos outros célebres cientistas teístas-religiosos, teístas-irreligiosos ou deístas, me parece notoriamente inarticulado ao defender sua cosmovisão -, fazendo se passar por fato uma lenda urbana que a meu ver só envergonha a apologética séria e que, não se acanhando de inventar até uma fictícia "Universidade Nacional da França", termina por citar como fonte um blogue que, sob o efeito "feel good" da coisa, não fez nada mais que passar a mistificação adiante: algo totalmente distinto do que o grande cientista Pasteur buscou fazer.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado por seu comentário e seja bem vindo!
    Fique a vontade para zapiar pelo blog e trazer mais de seus preciosos comentários e conhecimentos!
    OSS

    ResponderExcluir
  3. http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20100716082808AAhJeTU

    ResponderExcluir
  4. http://ceticismo.net/religiao/grandes-me…
    Fonte(s):
    http://francesblogg.blogspot.com/2009/03…
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Louis_Paste…
    http://www.talkorigins.org/indexcc/CA/CA…
    http://en.wikipedia.org/wiki/Creation%E2…
    http://ceticismo.net/religiao/grandes-me…

    ResponderExcluir