Follow by Email

terça-feira, 15 de março de 2011

A seita de Reverendo Moon (estudo do Ministério CACP)

A seita de Reverendo Moon
Autor :Matéria extraída de uma ou mais obras literárias.Publicado em :Terça, 21/04/2009


A seita criada por Reverendo Moon, em 1945, é chamada de moonismo. O nome da seita é Igreja da Unificação ou Associação para a Unificação do Cristianismo Mundial (AUCM). Em 1973 foi para os Estados Unidos.
Quem é Reverendo Moon
Ele se chama Sun Myung Moon. Nasceu na Coréia do Sul em 1920. Foi educado na fé presbiteriana da qual foi excluído em 1948. Segundo Moon, Jesus Cristo falhou em sua missão pois morreu na cruz. Moon afirma que, quando tinha 16 anos, o próprio Jesus apareceu-lhe, na Páscoa de 1936,pedindo que ele cumprisse a obra inacabada que deixara. Moon conta que orou, estudou e afirma que conversou diretamente com Jesus Cristo que lhe confidenciou segredos não revelados na Bíblia. Esses segredos deram origem a um livro com assuntos sobre a criação e a salvação mundial. Ainda com a profissão de eletricista, Moon começou a pregar na Coréia. Entrou para a Igreja Pentecostal, em Pyongyang, capital da Coréia do Norte. Continuou pregando suas doutrinas com sucesso. Foi preso pelos comunistas e libertado pelos americanos depois de passar três anos fazendo trabalhos forçados. A causa das prisões, segundo Jornal New York Times, de 16 de setembro de 1974, foi por “perturbar a ordem social”, principalmente pelas “práticas sexuais licenciosas”. Teria sido preso pela segundo vez, na Coréia do Sul, por adultério e bigamia. Uma terceira vez foi preso por praticar “ritos sexuais em sua igreja”.

A AUCM leva as pessoas a adorarem Moon como continuador das obras de Jesus Cristo. Ele insinua ser o messias, sendo chamado de Senhor da Segunda Vinda.

As doutrinas da seita

Sun Myung Moon é Deus e continuador da obra inacabada de Jesus Cristo.

Para o homem e para Deus só existe vitalidade e alegria se lhe é dada uma parceria que ele ame de todo o coração e de quem receba amor.

João Batista alimentava dúvidas a respeito de Jesus Cristo, por isso abandonou-o, seguindo seu próprio caminho.

Deus nunca quis um messias que sofresse e morresse; a prova disso é o sofrimento de Jesus na cruz.

Muitos fatos desconhecidos nos Evangelhos foram revelados por Jesus a Moon.

O silêncio dos Evangelhos a respeito dos trinta anos que Jesus passou em Nazaré se deve à grande angústia e dor que viveu no seio da família.

Se Jesus tivesse casado, teria dado início a uma nova humanidade.

Jesus mesmo é mero homem. Não é Deus, pois Deus não pode ser limitado pelo corpo de um homem.

Jesus não voltará porque fracassou.

Para o Moonismo só existem dois tipos de homens: os comunistas e os cristãos.

Seus escritos são superiores à Bíblia em muitos aspectos e, quando não o são, complementam a revelação bíblica.

Cultivam o temor nos fiéis se porventura vierem a desgostar de Moon, seu Deus.

Os pais verdadeiros dos fiéis são considerados “pais satânicos”.

Provocam a conversão dos fiéis por meio da dependência de drogas que servem nas refeições e no chá.

São extremamente proselitistas, praticando isso à porta das igrejas, universidades e em outros lugares onde podem encontrar jovens.

Apresentam-se como cristãos, quando não o são.

Moon é o terceiro Adão.

Praticam a glossolalia (dom de línguas).

Em uma interpretação falsa da Bíblia Moon afirma que Deus queria que a união de Adão e Eva produzisse uma família perfeita para governar o reino de Deus a terra. Mas Eva, seduzida pela arcanjo Lúcifer, transformado em satã por causa da inveja que tinha de Adão, fornicou com ele e depois corrompeu Adão. Quis Deus que seu filho Jesus Cristo encontrasse uma mulher perfeita para gerar a nova humanidade e estabelecesse um reino visível para Deus. Houve novo fracasso com a crucificação de Jesus. O mundo espera então um novo Messias, o senhor da segunda vinda, que será o pai de uma família perfeita e inaugurará o reino terrestre visível. De acordo com predições das Escrituras, o Messias deveria nascer numa nação do Oriente, a Coréia. Para confirmar suas revelações e interpretações, em 1960, Moon descobriu a Nova Era, uma então estudante de 18 anos, chamada Han-hak-já, com quem se casou; este casamento é considerado como “as núpcias do Cordeiro” e Han é chamada de “Mãe do Universo” ou “A Verdadeira Mãe”. O casal é tido na igreja como “os verdadeiros pais” e seus filhos são “os filhos sem pecado”. Os fiéis da seita são “os membros da grande família”.

Obras escritas por Moon

Cristianismo em Crise; nova esperança

O Divino Princípio

As doutrinas da seita à luz da Bíblia

Doutrinas de Moon - “Eu sou o vosso cérebro.”

Doutrinas da Bíblia: “Eu sou o Senhor teu Deus” (Êx. 20.2).

Doutrinas de Moon: “O que eu desejar deve ser o que vós haveis de desejar.”

Doutrinas da Bíblia: “...o filho do homem... não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos” (Mt. 20.28).

Doutrinas de Moon: “Minha missão é dar novo coração a novas pessoas”.

Doutrinas da Bíblia: “Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o pedido” (Lc. 19.10).

Doutrinas de Moon: “De todo os santos enviados à terra por Deus, creio ter sido eu o que até hoje obteve maiores sucessos”.

Doutrinas da Bíblia: “Porque não ousamos classificar-nos ou comparar-nos com alguns que se louvam a si mesmo; eles medindo-se consigo mesmos, e comparando-se consigo mesmos, revelam insensatez” (2 Co. 10.12).

Doutrinas de Moon: “Tempo virá em que minhas palavras terão quase o mesmo valor que as leis. E tudo aquilo que eu pedir terá de ser feito”.

Doutrinas da Bíblia: “Humilhai-vos, portanto, sob a potente mão de Deus, para que ele em tempo oportuno, vos exalte” (1 Pe 5.6).

Doutrinas de Moon: “O mundo está em minhas mãos. E eu conquistarei e subjugarei todo o mundo”.

Doutrinas da Bíblia: “Ao Senhor pertence a terra, e tudo o que nela se contém, o mundo e os que nele habitam” (Sl. 24.1).

Doutrinas de Moon: “Estou pondo as coisas em ordem, para que possamos cumprir os desejos de Deus. Todos os obstáculos que nos venha a ser opostos devem ser aniquilados”.

Doutrinas da Bíblia: “Eis que eu vos envio como cordeiros para o meio dos lobos” (Lc. 10.3; cf Is. 42.1-3).

Doutrinas de Moon: “Nossa estratégia é nos unirmos como se fôssemos uma só pessoa. Só assim poderemos vencer o mundo inteiro”.

Doutrinas da Bíblia: “Porque tudo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé. Quem é que vence o mundo senão aquele que crê ser Jesus o Filho de Deus?” (1 Jo. 5.4-5).

Fontes:

Seitas e Heresias, Um Sinal do Tempos, Raimundo F. de Oliveira, RJ, CPAD, 1987, página 242.

Resistindo a Tempestade das Seitas, Tácito da Gama Leite Filho, Goiânia, 2002, página 281.

5 comentários:

  1. Jesus era esperado nas nuvens do céu

    Há uma terceira razão vital pela qual Jesus não foi aceito como o Messias. Dois mil anos atrás o povo esperava o Filho de Deus vindo das nuvens do céu, de acordo com a profecia de Daniel:

    'Eu estava olhando nas minhas visões noturnas, e eis que vinha com as nuvens do céu um como filho de homem'. (Dan. 7:13)


    Mas Jesus Cristo não apareceu milagrosamente nas nuvens do céu. Ele nasceu de uma mulher, Maria, a esposa de José. O povo disse, "Bem, como pode este Jesus ser o Filho de Deus? Ele é apenas um homem, tal como você e eu." Esta foi outra razão opressiva pela qual o povo rejeitou Jesus.

    Alguns poderiam contestar que essa profecia de Daniel não foi planejada para a primeira vinda de Jesus Cristo, mas ao invés, para a vinda do Senhor do Segundo Advento. Mas eu digo que este não é o caso,

    porque Jesus testificou que todas as profecias e a lei dada anteriormente a João Batista estavam destinadas a serem cumpridas no tempo de Jesus Cristo. (Mateus 11:13).


    Por isso, as profecias da vinda do Filho do Homem nas nuvens do céu eram destinadas para a vinda de Jesus Cristo há 2.000 anos atrás. Nesses dias não havia nenhum Novo Testamento, e o pensamento sobre a Segunda Vinda do Senhor nem mesmo estava na mente de Deus. Esta profecia de Daniel acarretou muitas dificuldades para o ministério de Jesus. Por exemplo, podemos ver que o apóstolo João adverte no Novo Testamento,

    Porque já muitos enganadores saíram pelo mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Tal é o enganador e o anticristo. (II João 7)

    Isto é o que João estava dizendo há 2.000 anos atrás sobre aqueles que descreram em Jesus Cristo, o rejeitando simplesmente porque ele era um homem na carne. Eles não aceitaram Jesus, mas continuaram esperando uma aparição sobrenatural nas nuvens. João condenou estas pessoas nas piores condições, dizendo, "tal é o anticristo."

    Estas verdades históricas permaneceram ocultas do mundo cristão. Hoje, pela primeira vez, todas estas circunstâncias do ministério de Jesus estão sendo trazidas à luz. Sim, nosso Senhor Jesus Cristo veio para cumprir a missão de trazer o Reino de Deus para a terra. Mas nós não o entendemos. Cometemos uma grande tragédia. Então, mais tarde, reivindicamos que essa era a vontade de Deus. Quão irônico! A convicção de que Jesus veio para morrer na cruz se tornou o maior fundamento do cristianismo. Mas esta crença enganosa tem estado perfurando o coração de Deus continuamente pelos últimos 2.000 anos. O coração de Deus foi magoado quando Adão se rebelou contra Ele, e novamente quando Seu Filho foi pregado na cruz no Monte do Calvário.

    Tristemente entendemos mal tanto Deus como Cristo.Então, porque esta verdade está sendo revelada neste momento particular? Porque o tempo da Segunda Vinda de Cristo está próximo. E Deus não quer que os cristãos cometam o mesmo erro cometido no tempo de Jesus. Somente com a clara revelação da verdade a partir do Pai Celestial, todas as igrejas cristãs podem se tornar uma unidade. Sim, a verdade nos faz uma unidade. Se conhecermos a verdade, essa verdade nos libertará de nossa crença enganosa e de nossa desunião. E a clara verdade de Deus está sendo revelada agora.

    http://sgvindadomessias.blogspot.com


    Então a mesma coisa está acontecendo na segunda vinda de Cristo.

    ResponderExcluir
  2. A Bíblia prova que o Rev. Moon está certo.

    Jesus é o Próprio Deus?
    Quando Filipe pediu a Jesus que lhe mostrasse Deus, Jesus disse, “Quem vê a mim, vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai? Não crês tu que eu estou no Pai e que o Pai está em mim?” (Jo 14: 9-10).


    Está escrito acerca de Jesus: “Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele e o mundo não o conheceu” (Jo 1: 10).


    Jesus também disse: “Em verdade, em verdade vos digo que, antes que Abraão existisse, eu sou” (Jo 8: 58). Com base nestes versículos bíblicos, muitos cristãos passaram a acreditar que Jesus é Deus, o Criador.


    Jesus pode perfeitamente ser chamado de Deus porque, sendo um ho­mem que cumpriu a finalidade da Criação e que vive em unidade com Deus, ele possui uma natureza divina. Não obstante, ele não é o próprio Deus-Criador. Podemos considerar o relacionamento entre Deus e Jesus como análogo ao relacionamento existente entre a mente e o corpo. Uma vez que o corpo é o parceiro-objeto substancial da mente, este se asseme­lha à mente e age em unidade com a mente. Assim, podemos compreender que o corpo é o segundo eu da mente. Mas o corpo não é a própria mente. Por analogia, uma vez que Jesus é um com Deus e a encarnação de Deus, podemos dizer que ele é o segundo eu de Deus; mas ele não é o próprio Deus. É verdade que a pessoa que viu Jesus, pode dizer que viu Deus ( Jo 14: 9-10)mas ao afirmar isto, ele não queria dizer que Jesus era o próprio Deus.
    A Bíblia refere-se a Jesus como o Verbo feito carne (Jo 1: 14). Este versículo significa que Jesus é a encarnação do Verbo; isto é, um homem no qual o Verbo se tornou vivo. Lemos que todas as coisas foram feitas através do Verbo, e que o mundo foi feito através de Jesus (Jo 1: 3; 10). Com base nisso, pode-se dizer que Jesus é o Criador. Para compreender o significado destes ver­sículos, consideremos que, de acordo com o Princípio da Criação, o uni­verso é a manifestação substancial da natureza interna e da forma externa de um homem de caráter perfeito. Todos os elementos do universo estão contidos numa pessoa de plena maturidade. Eles ressoam em harmonia em volta dela. Neste sentido, podemos dizer que o universo é “criado” por um ser humano perfeito. Além disso, Deus pretendia que os seres hu­manos fossem os criadores e senhores do mundo natural, dotando-os com o caráter e com os poderes do Criador. Isto era para ser realizado assim que eles atingissem perfeição através do cumprimento de sua responsa­bilidade. Desta perspectiva, estes versículos estão de acordo com nosso entendimento acerca de Jesus como um homem que cumpriu a finalidade da Criação; eles não significam que Jesus é o próprio Criador.


    http://sgvindadomessias.blogspot.com/2010_11_14_archive.html

    ResponderExcluir
  3. A Bíblia prova que o Rev. Moon está certo.
    JESUS ERA DEUS?

    Jesus também disse: “Antes que Abraão existisse, Eu sou” (Jo 8: 58), Jesus era descendente de Abraão. Todavia, com respeito à Providência da Restaura­ção, Jesus é o antepassado de Abraão porque, sendo o escolhido que dá re­nascimento a toda a humanidade, ele veio na posição do primeiro antepas­sado. Precisamos entender que, com estas palavras, Jesus não afirmou ser ele o Próprio Deus. Enquanto viveu na Terra, Jesus era um homem como nós, sem diferença exceto pelo fato de que ele não tinha o pecado original. Mesmo no mundo espiritual, onde tem residido desde a sua ressurreição, Jesus vive como um espírito, como os seus discípulos. A única diferença entre eles é que Jesus vive como um espírito divino, emitindo brilhantes raios de luz, enquanto os seus discípulos, como espíritos de vida, apenas refletem essa luz.


    Está escrito que desde a sua ressurreição, Jesus está intercedendo por nós diante de Deus (Rm 8: 34), como fazia enquanto estava na Terra (Lc 23: 34). Se Jesus fos­se o próprio Deus, como poderia interceder por nós diante dele próprio?


    Além disso, Jesus chamou Deus de Pai, reconhecendo assim que ele não era o próprio Deus (Jo 17: 1). Se Jesus fosse o próprio Deus, como podia ser ten­tado por satanás? Finalmente, podemos concluir com certeza que Jesus não era o próprio Deus com base nas palavras que ele pronunciou na cruz: “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Mt 27: 46)

    ENTÃO POR QUE ELES PERSEGUEM O REVERENDO SUN MYUNG MOON?

    POR QUE ELES QUEREM FAZER AS PESSOAS ACREDITAREM QUE O REVERENDO MOON ESTÁ CONTRA JESUS?


    POR QUE ELES MENTEM TANTO?


    POR QUE ELES SEMPRE DISTORCEM OS CONTEÚDOS E MULTIPLICAM ENTRE OS FIEIS?


    http://sgvindadomessias.blogspot.com/2010_11_14_archive.html

    ResponderExcluir
  4. A Bíblia prova que o Rev. Moon está certo.

    Jesus vai dar a sua missão messiânica a outra pessoa

    Podemos ter certeza de que isto é realmente o que vai acontecer?

    ’’ Ao vencedor, ao que guardar até ao fim as minhas obras, dar-lhe-ei autoridade sobre as nações. E com ceptro de ferro as regerá, e as reduzirá em pedaços como se fossem objectos de barro. Assim como também eu recebi a autoridade de meu Pai, dar-lha-ei...’’ (Apocalipse 2:26-28)

    Como Jesus foi escolhido com a autoridade messiânica para governar a nação, que significa ser Cristo, o Messias, que traduzindo significa "Escolhido para governar", é assim que ele vai "ungir" o Senhor do Segundo Advento, com a mesma missão.
    "Assim como eu recebi, de meu Pai…" Jesus promete ao profeta.
    Mas alguns perguntar-se-ão por que Jesus disse que Ele é o Filho Unigénito de Deus, e não há outro nome para nos trazer a salvação? Não entra em contradição com a profecia da Bíblia, que diz ele virá com um "nome novo"? Não, não entra. Há 2000 anos atrás era verdade. Nessa altura, Jesus era o único Filho de Deus e ainda não havia outro nome através do qual viesse a salvação. No entanto, a Bíblia não só é clara quando diz que a segunda vinda de Cristo, Segundo Advento do Senhor, virá com um "nome novo", mas é clara também quando diz que a qualificação de Filho de Deus, não será mais válida, unicamente, para uma só pessoa.
    De facto, a finalidade pela qual Deus está a enviar o Messias é para restaurar todas as pessoas como Filhos e Filhas de Deus.

    O Segundo Advento vai governar com a “Palavra”
    Tanto em Apoc. 2:26-28 (Jesus vai dar a mesma missão que ele recebeu do Pai) como em Apoc. 00:05 (nascimento de um menino, que desde seu nascimento tem uma relação com Deus ), a Bíblia é clara ao mencionar uma mesma pessoa ("quem vai reger todas as nações com um ceptro de ferro").

    Esta expressão está a especificar a figura messiânica, a pessoa que vai trazer a lei da justiça de Deus através da "Palavra", da " Verdade". Portanto, não podemos esperar que ele dê sinais especiais ou que faça milagres. O maior milagre de Cristo é trazer a verdade com a qual temos de viver. O maior milagre que ele tem de realizar passa por transformar o mundo em direcção à bondade, através da Palavra. Esta é a razão para a Bíblia referir, não raras vezes, que a espada que sai da sua boca julgá-lo-á.

    A Bíblia prevê o falha da aceitação dos cristãos

    Então, como é possível que hoje o cristianismo negue a Bíblia e se volte contra a vontade de Jesus, ao rejeitar este homem escolhido por Cristo, que é a Segunda Vinda do Messias?
    O próprio Jesus nos adverte do presente. Ele pergunta: "Quando ele (o Senhor da Segunda Vinda) vier, encontrará fé?" Ele avisa-nos que a Segunda Vinda virá como um ladrão na noite ".
    Quando a criança nascer na Terra, só pessoas puras e seleccionadas o saberão por revelações, enquanto outros, mesmo os líderes do Cristianismo, poderão encontrar-se na escuridão. Poderão voltar-se contra ele e, em vez de se tornarem os primeiros a serem salvos, tornar-se-ão os seus perseguidores e criticá-lo-ão, devido à ignorância.
    Por isso, Jesus terá de condenar até mesmo os cristãos mais devotos, "Afastem-se de mim malfeitores..." apesar do orgulho e das certezas de salvação, que se podem ver nas suas palavras, "Não foi em teu nome que nós profetizámos e falávamos em línguas, e pregámos".

    http://sgvindadomessias.blogspot.com/2010_11_14_archive.html

    ResponderExcluir
  5. CAro amigo!
    Será que pssso chamá-lo assim? ...Indo direto assunto: Só acredito em JESUS CRISTO e em mais ninguém, porém respeito a sua "fé", a sua "doutrina"! Quém convence o homem do pecado é o Espírito Santo de Deus! Sendo assim me sinto a vontade para dizer o seguinte: Não acredito no MOON e em mais ninguém, porém fique a vontade para expor as suas opiniões!

    ResponderExcluir