Follow by Email

segunda-feira, 14 de março de 2011

Técnicas de mão do caratê




A parte do Caratê que se ocupa do estudo da imposição das mãos é conhecida como Te Waza (em japonês: 手技?)[1]. Em que pese referir a mãos, o conjunto de técnicas é de amplo espectro sem, contudo, ter a abrengência e o significado que dado no Judô. A ser considerada em sentido amplo, Tê Waza abrange desde as técnicas de ataque - Ate Waza (em japonês: 当て技?) - e defesa - Uke Waza (em japonês: 受技?) - com as mãos até as de projeção e imbolização.

Seiken Waza

(em japonês: 正拳技?) ou Ken Wazá (em japonês: 拳技?)
A palavra ken, em japonês, pode significar punho (拳) ou faca/espada (剣). Em Caratê, no conjunto das técnicas de mão quer significar aquelas técnicas em que se usa mormente o punho, isto é, a forma de mão fechada ou semi-fechada, com os dedos cerrados. Costuma-se também dizer que o conjunto de tais técnicas é Seiken Waza, pois seria o conjunto de formas de punho cerrado ou Seiken.

Seiken

(em japonês: 正拳?)
Jud-seiken.gif
|Os punhos fechados[2]. Trata-se da mais comum e, crê-se, mais efetiva forma de usar os punhos num enfrentamento e, porque é a mais intuitiva de se fazer, os neófitos são incentivados a treiná-la. A forma é compartilhada por diversar outras artes marciais, como Aikidô, Jujutsu, Boxe ou Savate. Serve para atacar quaisquer áreas e pode ser utilizada também ao s'executar uma defesa. A maneira correcta de produzir a forma é fechando a mão em sequência dos dedos, isto é, primeiro fecha-se o dedo mínimo, depois, o anular e assim por diante até fechar o punho com o polegar por sobre indicador e médio.
Em que pese a forma ser com os dedos todos fechados, não se usam deles todos, pois a área de impacto deve repusar sobre os indicador e médio, no fito de formar uma linha diagonal ideal que começa nos dedos referidos e a encerrar no cúbito. E, posto que a forma não seja usada num soco direito (
Choku Zuki), a área é a mesma, pois assim a energia do golpe é concentrada num ponto menor, potencializando-o.

Uraken

(em japonês: 正拳?)
Jud-uraken.gifForma-se de modo semelhante a Seiken, com os punhos também fechados[2], sendo a área de impacto as juntas dos dedos indicador e médio. Todavia, pode-se utilizar também com a área de impacto sobre as juntas de todos os dedos, mormente quando se treina com Makiwara e, bem assim, os pontos logo inferiores às juntas.

Tetsui

(em japonês: 鉄槌?)
Jud-tetsui.gifCom o punho cerrado, a mão bate em forma de martelo[2] e se trata de técnica bastante natural, mormente ao iniciante, tal e qual Seiken. A área de impacto é a lateral carnuda da mão[3], que deve estar tensionada, isto é, com o punho firmemente fechado, pois assim quando o lutador premer a mão no alvo não sofrerá dano mas o adversário, sim. É conhecida também por Kentsuí (em japonês: 拳槌?) ou Shutsuí (em japonês: 手槌?).

Koken

(em japonês: 孤拳?)
Jud-koken.gifA mão bate em arco[2], pois é feita ao dobrar o punho para a frente e colocando o polegar rente ao dedo médio, ou seja, o sítio de impacto é a parte exterior exposta do punho.
Os alvos comuns, quando usada a técnica como ataque, são várias, indo desde o baço e pernas até o rosto. Quando usada como defesa, é bastante versátil e pode ter a trajetória iniciando em qualquer ponto e indo em qualquer plano. No Caratê desportivo a técnica não tem muito uso. Também conhecida por Kakutô (em japonês: 鶴頭?).

Heiken

(em japonês: 平券?)
Jud-heiken.gifForma-se à semelhança de Seiken[2]. A área de impacto respousa sobre os dedos e a palma da mão. A forma é conhecida também como "mão de maça".

Kumade

(em japonês: 熊手?)
Jud-kumade.gifDobram-se os dedos sobre eles mesmos. A área de impacto é a palma da mão, que fica bastante rija com a curvatura dos dados. A forma é conhecida também como "pata de urso".

Yubiken Waza

(em japonês: 指拳技?)
Há técnicas que são o meio-termo entre as técnicas de punho e de dedos, nas quais, posto que seja usado o punho em riste, há certa prevalência de um dedo, como forma de focalizar a energia do golpe num ponto extremamente concentrato.

Ippon-Ken

(em japonês: 一本拳?)
Jud-ippon-ken.gifDesde a forma em Seiken adianta-se o dedo indicador, deixando-o semi-cerrado, e deslocando o polegar para o apoiar[3]. As áreas alvo são as mesmas do punho normal, porém com o fito de causar maiores lesões, o que a torna uma técnica perigosa. Além de golpes diretos contundentes, a forma pode ser usada para pressionar certos pontos do adversário, para promover o livramento de técnicas de agarramento, imobilização ou arremesso. É conhecida ainda por Hitosashiyubi Ippon Ken (em japonês: 人差し指一本拳?).

Nakadaka-Ken

(em japonês: 中高拳?)
Jud-nakadaka-ken.gifAssemelhada à forma de Ippon Ken comum mas com o dedo médio protuberante[3], difere basicamente porque nesta forma, a mão tende a assumir a forma triangular, o que proporciona alguma estabilidade a mais. Também se conhece por Nakadaka Ippon Ken (em japonês: 中高一本拳?) ou Nakayubi Ippon Ken (em japonês: 中指一本拳?).

Nihon-Ken

(em japonês: 二本拳?)
Jud-nihon-ken.gifÉ uma combinação das técnicas dos dedos indicador e médio[3], em cuja as mesmas anotações podem ser feitas.

Hiraken

(em japonês: 平拳?)
Jud-hiraken.gifOs punhos semi-fechados[2].

Oyayubi-Ken

(em japonês: 亲指拳?) ou Oyayubi Ippon Ken (em japonês: 亲指一本拳?)
Jud-oyayubi-ken.gifArma-se o punho em semelhança a Seiken mas com o polegar saliente em triângulo[3], isto é, a ponta do polegar repousa contra do dedo indicador fechado, bem a seu centro. Um golpe desferido com esta técnica é muito poderoso, o que o torna perigoso e inadequado a competições desportivas e, bem assim, sua prática em treinamento deve ser muito cautelosa e jamais usada em kumitê, pois acidentalmente pode causar desmaios e até morte, haja vista que os pontos visados no oponente são, na maioria dos casos, a base das orelhas e a têmpora.

Yubi Waza

(em japonês: 指技?)
Dentre as técnicas de mão, reúnem-se num grupo as formas que usam como arma de ataque os dedos.

Keiko

(em japonês: 鶏古?)
Jud-keiko.gifA mão bate em forma de bico [2], isto é, os dedos são juntados todos no escopo de formar um bico sólido como área de ataque e cujos alvos são principalmente garganta e pescoço. Também conhecida como Washide (em japonês: 鷲手?) e, em alguns estilos, Keito, mas trata-se de outra técnica.

Nukite

(em japonês: 貫手?)
Jud-shihon-nukite.gif
|O golpe é desferido com as pontas dos dedos, em forma de espada ou garfo[2]. Também é conhecida por "mão penetrante, posto nesta técnica, em cuja a mão é posicionada de forma parecida a Shuto mas com os dedos rigidamente unidos e/ou tensionados, o ataque se dá como se fosse um punhal.
É importante que os dedos fiquem arrumados de forma a não flexionarem (o que se consegue somente com muito treino e condicionamento) para trás, haja vista que em tal hipótese podem-se ocasionar ferimentos sérios.
Tal como sucede co'as demais formas de mão aberta, os alvos principais são as partes macias do corpo, como estômago e garganta; um golpe no plexo solar pode deixar o adversário inconsciente. Um lutador experto pode mirar o espaço entre as costelas, ou logo abaixo delas, penetrar o corpo.
O Caratê, como desporto, baniu esta técnica de competições devido sua potencial letalidade, tendo em mente que um ataque à garganta pode resulter em morte.

Variações
Jud-ippon-nukite.gifJud-nihon-nukite.gifJud-sanbon-nukite.gifJud-shihon-nukite.gifJud-gohon-nukite.gif
Ippon Nukite (一本貫手)Nihon Nukite (二本貫手)Sambon Nukite (三本貫手)Shihon Nukite (四本貫手)Gohon Nukite (五本貫手)
Jud-shihon-nukite.gifJud-omote-nukite.gif
Tate Nukite (立て貫手)Omote Nukite (表貫手)

Torade

(em japonês: 虎手 mão de tigre?)
Jud-torade.gifA mão assume a forma de uma garra. Além de aplicar golpes fortes com a ponta dos dedos, pode ser usada para agarrar.

Koko

(em japonês: 虎口 presa de tigre?)
Jud-koko.gifOs dedos polegar e indicador assumem a forma de pinça. Alguns estilos tratam a forma como se variação de Torade ou de Nihon Nukite seja. À semelhança da técnica, também serve para golpear com as pontas dos dedos e para agarrar a certar partes, sendo a garganta o principal alvo. Serve ainda para, depois de seguro, aplicar pressão em pontos dos braços e pernas, principlmente.
Também se pronuncia "toraguchi".

Shuto Waza

(em japonês: 手刀技?) ou Kaisho Waza (em japonês: 開掌技 técnicas de mão aberta?)
Outro grupo de técnicas de mão é o composto por aquelas posturas que simulam o emprego de uma faca, ou espada curta, ora com a lâmina, as costas ou a prancha. Tais técnicas utilizam da mão (sempre aberta) como se fosse um punhal, com o qual o atacante pode desferir um golpe cortante (com a lâmina), perfurante (com a ponta) ou contundente (com o cabo).

Shuto

(em japonês: 手刀?)
Jud-shuto.gifO golpe é desferido com a faca da mão[2], cujo fito é atingir geralmente áreas macias do corpo e circulação. Nesta forma, o polegar é dobrado e mantido firme contra a borda da mão que o apoia, os quatro dedos restantes ficam tensos, próximos mas sem ficarem rigidamente unidos. Também é conhecida por Tegatana (em japonês: 手刀 mão de espada?).

Haito

(em japonês: 背刀?)
Jud-haito.gifO golpe é desferido com o lado do polegar[2], isto é, o sítio de impacto respousa entre a base do dedo indicador e o polegar. À semelhança de Shuto, esta técnica serve para golpear partes macias do corpo, como a garganta. Como o seu emprego é mormente penetrante, é usada para golpear têmpora e rins também. Adicionalmente, é conhecida por Segatana (em japonês: い刀 dorso de espada?).

Keito

(em japonês: 鶏冠?)
120pxSemelhante a Haito porém o sítio de impacto reside na base do dedo polegar, isto é, na articulação da base. A vocação da técnica é o contra-ataque diretamente ao membro atacante do adversário.

Haishu

(em japonês: 背手?)
Jud-haishu.gifO golpe é desferido com as costas da mão[4]. Em que pese a forma poder ser usada tanto para atacar quanto para defender, sua vocação é mormente defensiva.

Teisho

(em japonês: 手掌?)
Jud-teisho.gifO golpe é desferido com a base da mão[4]. A forma, que pode se empregada tanto no ataque quanto na defesa, possui três variações: com os dedos para cima, para baixo ou o pulso lateral. Os alvos mais comuns são rosto, queixo, costelas e plexo solar.

Seiryuto

(em japonês: 青竜刀?)
Jud-seiryuto.gifSemelhante Teisho mas o sítio de impacto assenta na intersecção daquela técnica e a de Shuto[4].

Toho

(em japonês: 刀法?)
Jud-toho.gifSemelhante Koko mas o sítio de impacto assenta na parte média entre indicador e polegar[4]. Também é conhecida como Hirabasami (em japonês: 平挟み?).

Hiji Waza

(em japonês: 肘技?) ou Empi Waza (em japonês: 猿臂技?)
Jud-hiji.gifCúbito. Junto com as técnicas de joelho os golpes deferidos com os cotovelos são fortes, pois poucas articulações são empregadas.

Ude Waza

(em japonês: 腕技?)
Jud-wan.gifAlém da mão, podem ser usadas outras partes, no caso, o antebraço[4]. Grosso modo, em caratê, segundo o estilo estudado, pode-se referir ao antebraço como Kote, Ude, Shubo, Wan ou Wanto (em japonês: 小手, 腕, 手木, 腕 ou 腕刀?).
A técnica tem vocação mor defensiva, mas pode (como toda e qualquer outra) ser usada ofensivamente. Assim, posto que não apareça nas denominações das formas, a se seguir um rigorismo será visível. Por exemplo, a defesa de rosto
Ague Uquê também é citada como Ague Udê Uquê.
Variações
Jud-haiwan.gifJud-gaiwan.gifJud-shuwan.gifJud-naiwan.gif
Haiwan (背腕)
Hira Kote (平小手)
lado externo, costas do antebraço
Gaiwan (外腕)
Ura Kote (裏小手)
lado superior
Shuwan (手腕)
Ura Kote (裏小手)
lado inferior
Naiwan (内腕)
Omote Kote (表小手)
lado interno, frente do antebraço

Torite Waza

(em japonês: 取り手技?)
Em situações de enfrentamento, em treino ou real, pode ocorrer de ser necessário ou mais adequado agarrar o adversário. Em que pese o Caratê hodierno não fazer ênfase em tais técnicas, posto ser destacado mais o seu aspecto desportivo, a arte marcial possui este conjunto de formas, que são uma parte importante do Caratê tradicional, a qual subsiste mormente nos katas. Tal circunstância leva ao fato de muitos caratecas não saberem lidar contra Ne-Waza ou Nage-Waza[5].
As formas de agarramento podem ser aplicadas diretamente ou da transformação de outra, de ataque ou defesa, como, por exemplo, Torade, Kokoken ou Toho.

  • Ashidori (em japonês: 足取り?): agarramento da perna
  • Katatedori (em japonês: 片手取り?): agarramento do pulso/mão
  • Kosadori (em japonês: 交叉取り?): agarramento cruzado
  • Katatekosadori (em japonês: 片手交叉取り?): agarramento cruzado do pulso
  • Katadori (em japonês: 肩取り?): agarramento dos ombros/superior
  • Ryokatadori (em japonês: 両肩取り?): agarramento de ambos os ombros
  • Ryotedori (em japonês: 両手取り?): agarramento de ambos os pulsos
  • Ryotemochi (em japonês: 両手持ち?): imobilização de ambos os pulsos
  • Tekubidori (em japonês: 手首取り?): agarramento do punho
  • Ushirodori (em japonês: 後ろ取り?): agarramento por trás
  • Ushirokatadori (em japonês: 後ろ肩取り?): agarramento superior por trás
  • Ushirokatatedori (em japonês: 後ろ片手取り?): agarramento do pulso por trás

Hikite

(em japonês: 引き手?)
Hikite é a mão que se recolhe quando a outra ataca ou defende, é também o deslocamento da mão. Este movimento é de suma importância para a aplicação eficaz de qualquer técnica, funciona como se o corpo fosse uma polia.

Referências

  1. Shidokan Brasil (em Português). Página visitada em 25.ago.2010.
  2. a b c d e f g h i j Federação Paranaense Kyokushinkaikan de Artes Marciais (em português). Página visitada em 26.ago.2010.
  3. a b c d e Karate Frascati (em italiano). Página visitada em 29.ago.2010.
  4. a b c d e Confederação Brasileira de Bushido Ryu e Budo (em português). Página visitada em 29.ago.2010.
  5. Karate-Archiv (em alemão). Página visitada em 26.ago.2010.

[editar] Bibliografia

CUMMINS, William; SCAGLIONE, Robert. Shorin-Ryu: Okinawan karate question and answer book. Tuttle, 1989. ISBN: 0804814260. (em inglês)
DEMURA, Fumio. Shito ryu karate. EE. UU.: Ohara, 1971. (em inglês)
GUTIÉRREZ, Raúl. Kenpo karate: Kosho-Shorei ryu kenpo. Madrid: Esteban Sanz Martinez, 1985. (em castelhano)
NAKAYAMA, Masatoshi. O melhor do karatê. São Paulo: Cultrix, 1996. 2 v.
________. O melhor do karatê: jitte, hagetsu, empi. 2 ed. São Paulo: Cultrix, 2004. 7 v.
TSU TOO, Henji. Karatê Gojuriu: conheça tudo sobre esta modalidade do karatê. São Paulo: Hemus, 2004.

Nenhum comentário:

Postar um comentário